Cotidiano

No 1º dia de novo lockdown, Dourados registra ocupação de 106% em UTIs

Movimentação foi restringida pelos próximos 14 dias

Danúbia Burema Publicado em 30/05/2021, às 11h49

None

No primeiro dia de validade do novo lockdown, Dourados registrou taxa de ocupação de leitos de 106%. Os dados são do boletim epidemiológico da SES (Secretaria de Estado de Saúde), divulgado neste domingo (30). 

A taxa é referente aos 163 leitos de UTI (Unidades de Terapia Intensiva) ofertados pelo SUS (Sistema Único de Saúde). A diferença no excedente da capacidade representa pacientes em leitos Covid-19 ainda não habilitados pelo SUS, mantidos pelas secretarias municipal e estadual de saúde. 

Entre os leitos ocupados conforme a Central de Regulação de Dourados, 62% é de pacientes que já tiveram confirmada a infecção pelo novo coronavírus. Outros 12% são casos suspeitos que ainda aguardam confirmação. E apenas 32% é de pacientes com outras doenças. 

O município permanece como o segundo em número de casos (31.930) e acumula 501 mortes em decorrência da Covid-19. 

Fila de espera

Diante do aumento do número de casos e falta de leitos, o prefeito Alan Guedes (PP) anunciou na sexta-feira (28) que a cidade entraria em lockdown de 14 dias a partir deste domingo (30), com apenas estabelecimentos essenciais - tais como como supermercados, farmácias e postos de gasolina - em funcionamento e com restrição de circulação de pessoas.

O anúncio foi feito em live na página oficial da Prefeitura de Dourados no Facebook, na qual Guedes afirmou que a saúde da macrorregião, da qual a Dourados é sede, não consegue receber mais pacientes graves de covid-19 devido à extrema sobrecarga.

"São cerca de 40 a 50 pessoas aguardando um leito de UTI. De cada dez pacientes que são intubados, apenas 5 conseguem sobreviver. Isso demonstra a violência e a gravidade que as pessoas tem chegado às UTIs da nossa cidades. Além disso Dourados lidera o ranking de novas infecções no Estado, com cerca de 220 novos caso por dia. Por isso, pecisamos reverter o fluxo de atendimentos”, declarou.

Jornal Midiamax