Cotidiano

Nas redes sociais, candidatos avaliam tema da redação de vestibular da UFMS em 2021

Aconteceu nesta sexta-feira (29) as provas de vestibular da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) de 2021. Neste ano, o tema da redação abordou a questões que podem manifestar a intolerância e suas características. Pelas redes sociais, os candidatos avaliaram o assunto e comemoraram o desenho. Layla Gabriela Kamouh Sainça se prepara há […]

Karina Campos Publicado em 29/01/2021, às 16h31

(Foto: Ilustrativa/Arquivo Midiamax)
(Foto: Ilustrativa/Arquivo Midiamax) - (Foto: Ilustrativa/Arquivo Midiamax)

Aconteceu nesta sexta-feira (29) as provas de vestibular da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) de 2021. Neste ano, o tema da redação abordou a questões que podem manifestar a intolerância e suas características. Pelas redes sociais, os candidatos avaliaram o assunto e comemoraram o desenho.

Layla Gabriela Kamouh Sainça se prepara há três anos para vestibulares com apoio de cursinho e estudos em casa. Viajou de Goiás apenas para fazer a prova, em Campo Grande. Ela conta que chegou até usar situações que aconteceram, nesta semana, no reality show do BBB (Big Brother Brasil).

“Acho que me sai bem. Citei um conceito do Leandro Karnal e aquela frase do livro, que não é mas a frase não tem autoria conhecida: ‘As piadas abrem os portões de Auschwitz’, que é sobre o humor ser a confirmação dos preconceitos mais comuns. Era um dos argumentos, o humor que parece inofensivo, mas é intolerante. Aconteceu algo assim recentemente no BBB, falando de violência transfóbica e como uns homens brincaram como se fosse fantasia”, disse.

A estudante também ressalta que costuma abordar citações de livros e contextualizar ou até mesmo, vídeos de historiadores atuais, invés de mencionar filósofos que não se encaixam nos temas.

De Cuiabá, em Mato Grosso, Gustavo Rezende, de 22 anos, diz que já apostava em um tema atual e moderno. Com a ‘facilidade’, ele acredita que a ampla concorrência deve ser bem maior este ano.
“Vemos a intolerância espalhada o tempo todo no país. É um assunto muito fácil de argumentar e contextualizar, logo, apresentar como se manifesta. Na minha redação, aproveitar para ressaltar como tem sido mais falada pelo público jovem, o que abre a brexa de ser mais discutido e combatido”

A professora Raquel Siufi, que é especialista em redação há 26 anos na Capital, além de ter acertado o tema do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) por 9 vezes seguidas, explica que o assunto da avaliação da UFMS já foi trabalhado com os alunos em 2020, acreditando que os estudantes tenham se saído bem.

“É um tema de sensibilidade, relevante e importe no contexto brasileiro, então os alunos poderiam e deveriam abordar aspectos relevantes na redação, como por exemplo o combate a intolerância, a disseminação que combate o preconceito. Os alunos precisam ter em mente que necessitam entender a proposta como algo que deve ser discutido e entendido, para que diante de qualquer tema conseguir o que o exame exige”, aponta.

Outra sugestão da docente é que os alunos façam uma análise antes da prova, se preparação ao longo dos tempos com muita prática e leitura. Na véspera de qualquer prova, pode estudar e aperfeiçoar qualquer tema ressaltando, por exemplo, como combater para trazer a sociedade a resposta que merece. Ele tem que entender que só a prática sem leitura.

Jornal Midiamax