Cotidiano

MS tem semana com menos casos de covid no ano, mas taxa de contágio volta a crescer

Aumento no contágio seria reflexo do relaxamento nas medidas de prevenção ao coronavírus

Mylena Rocha Publicado em 26/07/2021, às 11h46

Taxa de contágio é de 0,87 no Estado.
Taxa de contágio é de 0,87 no Estado. - Henrique Arakaki/Midiamax

Mato Grosso do Sul encerrou a última semana epidemiológica com o menor número de casos de coronavírus do ano. A semana, de 18 a 24 de julho, fechou com 4.085 casos novos de covid. A última vez que o Estado havia registrado esta quantidade de casos em uma semana foi em novembro do ano passado. Apesar do dado positivo, a taxa de contágio voltou a aumentar e ameaça a melhora na pandemia em MS. 

Durante a live, nesta segunda-feira (26), a SES (Secretaria de Estado de Saúde) apresentou dados que mostram a queda nos casos de covid. A última semana teve uma média de 583,5 casos de covid por dia no Estado. O número equivale a quase um quarto do recorde histórico. O recorde foi registrado no dia 3 de junho, quando MS contabilizou 2.003 casos de covid em 24 horas. 

Mesmo com a melhora na pandemia, a secretária adjunta Christinne Maymone demonstrou preocupação. Ela citou que a taxa de contágio tem crescido nos últimos dias e o risco da nova variante ameaça a estabilidade de Mato Grosso do Sul na pandemia. 

Mato Grosso do Sul tem a taxa de contágio em 0,87. Ou seja, cada 100 pacientes infectados transmitem o vírus para outras 87 pessoas. A taxa apresentou aumento na última semana, considerando que estava em 0,82 no dia 18 de julho. “O dado mais importante é a taxa de contágio. Cada variante nova transmite o vírus mais rápido. Você tem que se prevenir do vírus: nada de aglomeração e uso da máscara”, alertou.

Para Maymone, o aumento na taxa de contágio é um sinal de que a população tem relaxado nos cuidados de prevenção ao coronavírus. Com o avanço da vacinação, muitos acreditam que estão ‘blindados’ contra a Covid-19, o que não é verdade. As vacinas oferecem proteção contra os casos graves e mortes por coronavírus. 

“[O aumento no contágio] significa que temos feito algo errado, nossa população está entendendo que vencemos a pandemia, mas não a vencemos ainda”, reforça Maymone. 

Risco da variante delta

A determinação de lockdown na cidade de Chapadão do Sul nesta semana chamou a atenção para o aumento de casos nos municípios de divisa em Mato Grosso do Sul. A variante delta começa a cercar MS e já está presente nos estados vizinhos, como Goiás, São Paulo e Paraná. A SES demonstrou preocupação com aumento de casos nas cidades que fazem divisa com outros estados

“A preocupação maior é porque nos estados vizinhos já existe a variante delta, em São Paulo, Goiás e no Paraná. Temos aí um percentual expressivo de casos novos em cidades perto das fronteiras com esses estados”, ressaltou o secretário Geraldo Resende.

Jornal Midiamax