Cotidiano

MS já vacinou 39% dos indígenas contra o coronavírus nas aldeias

Mais de 18 mil indígenas que vivem em aldeias já foram vacinados contra o coronavírus em Mato Grosso do Sul. O número representa 39,1% do total de pessoas aptas para se imunizar no grupo considerado prioritário, por conta da maior vulnerabilidade à doença. A vacinação nas aldeias foi realizada em parceria pelo Estado, municípios e […]

Mylena Rocha Publicado em 30/01/2021, às 07h18

(Foto: Arquivo Pessoal/Danilo José Pagnussat)
(Foto: Arquivo Pessoal/Danilo José Pagnussat) - (Foto: Arquivo Pessoal/Danilo José Pagnussat)

Mais de 18 mil indígenas que vivem em aldeias já foram vacinados contra o coronavírus em Mato Grosso do Sul. O número representa 39,1% do total de pessoas aptas para se imunizar no grupo considerado prioritário, por conta da maior vulnerabilidade à doença.

A vacinação nas aldeias foi realizada em parceria pelo Estado, municípios e o Dsei (Distrito Sanitário Especial Indígena). Dados do distrito apontam que até sexta-feira (29), nos 14 polos-base coordenados pelo Distrito no Estado, as imunizações da comunidade indígena variam de 13,3% (nos municípios de Maracaju e Porto Murtinho) a 79,1% (em Brasilândia e Corumbá).

Com as chuvas diárias registradas em Mato Grosso do Sul, as equipes se depararam com contratempos e tiveram até que desatolar as vans, com o objetivo de levar a vacina até as aldeias. 

Em números absolutos, o município que vacinou o maior número de indígenas foi Dourados: 3.003, de um total de 9.727 vacináveis. Na sequência, vem Miranda, com 2.405 imunizados, de um universo prioritário composto por 5.687 pessoas. Em terceiro lugar, aparece Amambai: 2.167 moradores nas aldeias já receberam o imunizante, do total previsto de 5.713 imunizáveis.

Jornal Midiamax