Cotidiano

MS fará campanha de vacinação com foco em quem fugiu da 2ª dose e reforço para idosos

Secretário reclamou que Estado não foi convidado para campanha nacional: ‘gostaríamos de ter participado’

Mylena Rocha Publicado em 22/11/2021, às 11h36

"Adultos acima de 60 anos não atingimos nem 55% deste público", reclamou secretário.
"Adultos acima de 60 anos não atingimos nem 55% deste público", reclamou secretário. - Henrique Arakaki/Midiamax

O Ministério da Saúde anunciou na última semana a mobilização para a Campanha de Mega Vacinação contra covid, mas Mato Grosso do Sul deve ter uma campanha própria. A iniciativa está sendo planejada e deve ter foco nas situações que mais preocupam as autoridades: o atraso da população para tomar a 2ª dose e os idosos que ainda não tomaram a dose de reforço. 

Durante a live da SES (Secretaria de Estado de Saúde) desta segunda-feira (22), o secretário Geraldo Resende explicou que MS acabou sendo ‘excluído’ da campanha nacional. “Na semana passada, o Ministério teve iniciativa com alguns estados e não sei por que cargas d'água não acionou Mato Grosso do Sul. Nós gostaríamos de ter participado do dia D de mobilização no país, mas não fomos chamados a participar”, explicou. 

O titular da secretaria explicou que já conversou com o Cosems (Conselho de Secretários Municipais de Saúde de Mato Grosso do Sul) para planejar uma semana de intensificação da vacinação. Ele explicou que há duas situações que mais preocupam. 

“[Na campanha] Pessoas que não tomaram a 2ª dose, vão procurar, e pessoas que [a vacinação] foi aberta para 3ª dose. Adultos acima de 60 anos não atingimos nem 55% deste público, os idosos acima de 60 anos não estão indo ou seus filhos não querem preservar suas vidas. Em cada casa com um idosos acima de 60 anos, há um tio, um avô. Não o levando para vacinar, [a família] contribui para idoso colocar sua vida em risco”, reforçou. 

Jornal Midiamax