Cotidiano

MS deve inaugurar a 1° indústria de tilápia enlatada do Brasil no próximo ano

O Governo do Estado divulgou nesta quinta-feira (14), que deve inaugurar a primeira indústria frigorífica de pescados na produção de tilápia enlatada do Brasil, em 2022. A fábrica deverá ser construída no município de Itaporã, a 232 quilômetros de Campo Grande por R$ 20 milhões. Durante reunião com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), o diretor […]

Karina Campos Publicado em 14/01/2021, às 16h58 - Atualizado em 15/01/2021, às 12h12

(Foto: Ilustrativa/Arquivo Midiamax)
(Foto: Ilustrativa/Arquivo Midiamax) - (Foto: Ilustrativa/Arquivo Midiamax)

O Governo do Estado divulgou nesta quinta-feira (14), que deve inaugurar a primeira indústria frigorífica de pescados na produção de tilápia enlatada do Brasil, em 2022. A fábrica deverá ser construída no município de Itaporã, a 232 quilômetros de Campo Grande por R$ 20 milhões.

Durante reunião com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), o diretor executivo da Indústria de Pescado Frescomares, Márcio Rabello, secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) e do secretário adjunto, Ricardo Sennam ficou estabelecido que o empreendimento deve ter 73 hectares, com previsão de contratar 120 funcionários, divididos em 3 turnos.

“Nosso Estado é hoje o maior exportador de tilápia do Brasil e os investimentos na piscicultura têm se mostrado promissores. Essa indústria em Itaporã, além de ser um empreendimento inédito no país, já é um resultado do PROPEIXE (Programa Estadual de Fortalecimento da Cadeia Produtiva do Peixe), que lançamos em outubro do ano passado”, disse Verruck.

A Frescomares já atua em atua em Itajaí, Santa Catarina e Mossoró, no Rio Grande do Norte. Já o Grupo Pluma anunciou em outubro do ano passado a criação da primeira integradora de peixes do Estado. Será feita a ampliação do frigorífico no município, instalação de uma fábrica de ração e a integração com os produtores, para que sejam inseridos na cadeia produtiva.

As obras estão orçadas em R$ 100 milhões até 2024, quando deve chegar a 200 empregos diretos e 600 indiretos no município. A previsão é produzir alevinos, ração e trabalhar com peixes de tanque e redondos, com alta tecnologia.

A expectativa é de que o Estado chegue a produção de 36 mil toneladas de peixe este ano, aumento a capacidade de processamento para mais mil toneladas no próximo ano. Assim, atingindo 70% da capacidade instalada da indústria local em 2021, saindo dos atuais 58%.

Em 2019, Mato Grosso do Sul assumiu a liderança na exportação de carne de tilápia, representando 95,26% do total exportado no país. O aumento da carne produzida no Estado é de 236,27%, entre os anos de 2016 e 2018. Os dados são da Secex (Secretaria de Comércio Exterior) do Ministério da Economia.

Jornal Midiamax