Cotidiano

MS continua sem registrar mortes por covid e média móvel cai para um óbito diário

No boletim anterior, apresentado na sexta-feira, Estado também não registrou mortes

Mylena Rocha Publicado em 29/11/2021, às 11h35

MS tem uma média móvel de 88,3 infectados e uma morte por dia.
MS tem uma média móvel de 88,3 infectados e uma morte por dia. - Marcos Ermínio/Midiamax

Mato Grosso do Sul soma 378.715 casos de Covid-19, com 205 novas confirmações da doença nesta segunda-feira (29). Os registros são referentes aos últimos três dias, já que o boletim não é mais divulgado diariamente. Não foram registradas novas mortes, conforme boletim epidemiológico do coronavírus da SES (Secretaria de Estado de Saúde). MS tem uma média móvel de 88,3 infectados e uma morte por dia.

No boletim anterior, apresentado na sexta-feira (26), o Estado também não registrou mortes por covid. Sem novos óbitos, o total de vítimas fatais em MS continua em 9.681 mortes desde o início da pandemia. A SES também destacou que MS já contabiliza um total de 1.109.615 casos notificados, dos quais 730.653 foram descartados. Há dois testes em análise no Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública) e 245 casos sem encerramento pelos municípios.

Os novos casos trazem Campo Grande à frente, com 146 novos casos, seguida por Corumbá (20), Dourados (7), Naviraí (6), Sete Quedas (4), Sidrolândia (4), Tacuru (4), Amambai (3), Aral Moreira (2), Cassilândia (2), Rio Brilhante (2), Anastácio (1), Angélica (1), Batayporã (1), Fátima do Sul (1), Itaporã (1), Ladário (1), Mundo Novo (1), Nioaque (1), Sonora (1), Três Lagoas (-1) e Ponta Porã (-3). 

De 378.715 casos confirmados em MS, 368.059 pacientes se recuperaram. Em relação às internações, MS tem 56 pacientes internados. Destes, 32 estão em leitos clínicos (29 públicos e 3 privados) e 24 em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), dos quais 22 estão em leitos públicos e 2 em privados. A taxa de ocupação de leitos de UTI públicos global nas 4 macrorregiões de MS é de: 54% em Campo Grande, 67% em Dourados, 35% em Três Lagoas e 41% em Corumbá.

Jornal Midiamax