Cotidiano

Mora em família? Cuidados com higiene bucal diminuem transmissão da covid em casa

O pico da pandemia é marcado pelo aumento da contaminação intrafamiliar. Ou seja: a transmissão do coronavírus é maior entre membros da mesma família, e que mora na mesma residência. Isso porque alguns hábitos não são observados durante o isolamento de pacientes positivos, como a proteção de escovas de dente. Neste sábado (20), Dia Mundial […]

Fábio Oruê Publicado em 20/03/2021, às 08h24 - Atualizado às 14h53

Separar escovas de dentes e objetos pessoais é uma das dicas | Foto: Reprodução
Separar escovas de dentes e objetos pessoais é uma das dicas | Foto: Reprodução - Separar escovas de dentes e objetos pessoais é uma das dicas | Foto: Reprodução

O pico da pandemia é marcado pelo aumento da contaminação intrafamiliar. Ou seja: a transmissão do coronavírus é maior entre membros da mesma família, e que mora na mesma residência. Isso porque alguns hábitos não são observados durante o isolamento de pacientes positivos, como a proteção de escovas de dente.

Neste sábado (20), Dia Mundial da Saúde Bucal, especialistas afirmam que adotar algumas práticas relacionadas a higiene contribuem na diminuição de riscos da transmissão intrafamiliar.

Segundo o doutor em Reabilitação Oral e cirurgião-dentista-chefe do Instituto Trentin, Rodrigo Trentin, cuidados para evitar contaminação de pessoas do convívio familiar devem começar antes da suspeita ou confirmação da doença.

“Em casos em que os banheiros são compartilhados entre membros da família, itens como a escova de dentes, tubo de creme dental, fio dental, frasco de antisséptico bucal e limpador de língua devem ficar em locais reservados. Não pode haver o contato destes itens pertencentes a pessoas diferentes”, recomenda.

Mora em família? Cuidados com higiene bucal diminuem transmissão da covid em casa
Dr. Rodrigo (Foto: Divulgação)

O especialista explica que havendo a confirmação da infecção pelo Coronavírus de um adulto ou adolescente, este deve ficar separado dos demais em um cômodo da casa, mantendo seus itens de higiene bucal em um único banheiro de uso exclusivo do infectado. Ao final do período de quarentena, os itens de higiene devem ser descartados.

O descarte das escovas, a propósito, precisa ser frequente – não só em suspeita de coronavírus, mas de outras viroses. Quando as cerdas estiverem abertas, também é tempo de fazer a troca. Na dúvida, tenha uma escova novinha a cada três meses.

Casos suspeitos ou positivos na família

De acordo com estudo da Universidade de Granada, na Espanha, um familiar diagnosticado com Covid-19 aumenta em 30% a chance de contaminar outros integrantes da casa quando compartilha ou acomoda conjuntamente os itens de higiene bucal.

Para casos suspeitos, Trentin recomenda a desinfecção das escovas de dente e higienizadores de língua com uma solução feita com hipoclorito de sódio a 0,1% ou peróxido de hidrogênio a 0,5%. Estes produtos podem ser encontrados em farmácias e casas de itens médico-hospitalares.

O especialista ainda reforça a manutenção das práticas padrão de higiene bucal. “Mantenha uma boa escovação, use fio dental e higienize a língua 3 vezes ao dia, principalmente após as refeições. É o básico que funciona”, finaliza.

Jornal Midiamax