Cotidiano

Vencedora do Miss Teen, modelo de MS viaja ao Peru para receber premiação

A sul-mato-grossense também será integrada à comissão julgadora do Miss Teen Peru

Kelen Bueno Publicado em 20/11/2021, às 10h22

Jovem durante embarque para o peru
Jovem durante embarque para o peru - Foto: Reprodução / Instagram

Ganhadora do concurso internacional de beleza Miss Teen Supra Grand, Maria Fernanda Saggin de 18 anos, natural de Rio Brilhante, município distante 158 quilômetros de Campo Grande, embarcou nesta sexta-feira (19) com destino à Lima, capital do Peru, para receber a premiação. A jovem sul-mato-grossense visitará autoridades peruanas e também será integrada à comissão julgadora do Miss Teen Peru.

Competindo com adolescentes de 15 países, Maria Fernanda chamou atenção dos jurados, falando sobre o cyberbullying e apresentado um pouco da cultura brasileira através do seu traje típico confeccionado pelo carnavalesco Adriano Moran que contava sobre a lenda da deusa da lua Jaci.

Após a eleição Maria Fernanda criou o projeto “Não me Agrida”, plataforma focada na conscientização e combate ao cyberbullying. Nos próximos meses, com a direção de Paulo Filho, ela visitará autoridades e palestrará em algumas escolas conscientizando sobre o tema.

Agenda Nacional  

Entre os dias 11 à 15 de Dezembro, Maria Fernanda estará em Curitiba no Paraná para acompanhar o Miss Brasil Teen, um concurso de beleza nacional para garotas 15 e 19 anos de idade. O evento é realizado anualmente desde 2008.

Sobre o projeto

O projeto “Não me Agrida” tem como objetivo o combate ao cyberbullying. O nome é a junção de cyber, da palavra cybernetic (cibernético), que se refere à internet; já bullying, é formada a partir da palavra inglesa bully, que significa valentão. 

Cyberbullyng é o ato de intimidação, humilhação, exposição vexatória, perseguição, calúnia e difamação por meio de ambientes virtuais, como redes sociais, e-mail e aplicativos de mensagens.

Segundo site Agência Brasil, um levantamento realizado em 2019 pela PeNSE (Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar) divulgada no dia 10 de setembro pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Revela que Aproximadamente um em cada dez adolescentes (13,2%) já se sentiu ameaçado, ofendido e humilhado em redes sociais ou aplicativos. Consideradas as meninas, esse percentual é ainda maior, 16,2%. Entre os meninos é 10,2%. Os três maiores percentuais foram para aparência do corpo (16,5%), aparência do rosto (11,6%) e cor ou raça (4,6%)

Jornal Midiamax