Cotidiano

Mesmo com trânsito mais calmo, 25 motociclistas são multados por dia por furar sinal em Campo Grande

A média de multados por mês em Campo Grande é 59% maior que em 2020

Mariane Chianezi Publicado em 24/05/2021, às 15h00

None
Ilustrativa

Nos primeiros cinco meses deste ano, Campo Grande já registra uma média maior no número de motociclistas multados por ‘furar’ o sinal vermelho por mês, comparado com o primeiro ano da pandemia, 2020. Até o mês de maio, a média aponta 25,6 motociclistas sendo multados por dia, 9,5 a mais que a média do ano anterior.

Apesar da pandemia, o levantamento de dados do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito) mostra que em cinco meses, o número de motociclistas multados na Capital avançando o sinal vermelho é de 3.842, contabilizando 59% a mais da média mensal do ano passado.

Em 2020, entre janeiro e dezembro, 5.805 motociclistas foram multados pela mesma infração. A média de motociclistas multados por dia no ano passado foi de 16, ou seja, 483,75 multas por mês.

Vale lembrar que, diante das medidas de restrições, toque de recolher e “fecha tudo”, o fluxo de veículos nas ruas diminuiu em 2020 e isso refletiu no número de infrações. Em 2019, quando não havia pandemia, o número de motociclistas multados por 'furar' o sinal foi de 6.035 em Campo Grande, 230 multas a mais que no ano seguinte.

Acidente grave na Ernesto Geisel 

Na última semana, um acidente envolvendo duas motocicletas deixou três pessoas em estado grave no cruzamento da Avenida Mato Grosso com a Avenida Ernesto Geisel. Um dos motociclista teria avançado o sinal vermelho.

Conforme um motorista de aplicativo, que estava parado no semáforo da Ernesto Geisel, a Honda Fan descia a Mato Grosso e era ocupada por um casal. A moto passou pela primeira via da Ernesto Geisel e, ao passar pela segunda, foi atingida pela Kawasaki Versys, pilotada por um homem.

O motorista que estava parado na outra faixa acredita que o piloto da Kawasaki tenha atravessado no sinal vermelho. Ele prestou socorro e Corpo de Bombeiros e Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foram acionados. Na ocasião, os bombeiros informaram que as três vítimas estavam graves.

A princípio, a mulher estava com suspeita de perfuração de pulmão e hemorragia interna. Um dos homens tinha fratura exposta na perna esquerda e tornozelo e o outro também tinha fraturas na perna. Os três foram levados em estado grave para a Santa Casa de Campo Grande.

Jornal Midiamax