Cotidiano

Mercados e farmácias abrem em Campo Grande? Saiba o que funciona na semana do ‘fecha tudo’ contra Covid-19

Como opção ao lockdown, Campo Grande adotou, nesta quinta-feira (18), a antecipação de feriados para frear a pandemia do coronavírus. Então, de 22 a 26 de março será proibida a abertura do comércio e quaisquer serviços que não sejam essenciais. Com isso, farmácias, drogarias, supermercados e hipermercados podem funcionar. De acordo com a última publicação […]

Dândara Genelhú Publicado em 18/03/2021, às 17h40 - Atualizado em 19/03/2021, às 09h10

 (Foto: Leonardo de França, Midiamax)
(Foto: Leonardo de França, Midiamax) - (Foto: Leonardo de França, Midiamax)

Como opção ao lockdown, Campo Grande adotou, nesta quinta-feira (18), a antecipação de feriados para frear a pandemia do coronavírus. Então, de 22 a 26 de março será proibida a abertura do comércio e quaisquer serviços que não sejam essenciais. Com isso, farmácias, drogarias, supermercados e hipermercados podem funcionar.

De acordo com a última publicação de lista de serviços essenciais, são considerados serviços essenciais: assistência à saúde, incluindo atividades da atenção primária a saúde e serviços médicos hospitalares; farmácias e drogarias; conveniências, hipermercados, supermercados, mercados, açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros, quitandas, padarias e centros de abastecimento de alimentos.

No entanto, ainda não é possível afirmar se haverá mudanças nas atividades consideradas como essenciais. Isto porque o decreto que oficializa a nova medida ainda não foi publicado. De acordo com o prefeito Marquinhos Trad (PSD), a oficialização deve acontecer em edição extra do Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande), publicado nesta quinta-feira (18) ou sexta-feira (19).

Além disto, a última publicação com lista de serviços essenciais também definia como liberados os serviços de infraestrutura, como fornecimento de água, esgoto, limpeza urbana, energia elétrica, distribuição de gás, telefonia e internet; atividades relacionadas à cadeia de resíduos; postos de combustíveis e serviços de apoio em rodovias; atendimento médico veterinário; serviço de delivery e segurança particular.

É preciso lembrar que que estas atividades estão liberadas para funcionar de acordo com o toque de recolher, que segue vigente para estes trabalhadores. Quanto ao toque que vigora na cidade, é das 20h às 5h. Porém o novo decreto deve confirmar se o período se mantém.

Alternativa ao lockdown

Após reunião com secretariado na tarde desta quinta-feira (18), o prefeito Marquinhos Trad (PSD) descartou implantar lockdown em Campo Grande. Em contrapartida, para frear o avanço da pandemia na cidade, o prefeito determinou antecipação de feriados na semana que vem.

De acordo com o prefeito, dos dias 22 a 26 de março, a partir da próxima segunda-feira até sexta-feira, serão antecipados feriados dos dias 2 e 21 de abril, 3 de junho, 26 de agosto e 7 de setembro. Nestes dias, só poderão funcionar serviços essenciais durante 24 horas. Segundo o prefeito, o comércio que não se enquadra em serviço essencial não poderá abrir.

Ainda segundo Marquinhos, não foi decretado lockdown na cidade porque a avaliação é que diminuindo o horário de circulação das pessoas na cidade com a antecipação dos feriados, haverá diminuição do contágio.

A medida adotada pela prefeitura de fechar tudo que é considerado não essencial durante uma semana é uma alternativa ao lockdown, termo em inglês que prevê mais rigor até no funcionamento de serviços considerados essenciais.

Jornal Midiamax