Cotidiano

Mercados aguardam decreto para avaliar impactos de semana de feriados em Campo Grande

Após o prefeito Marquinhos Trad (PSD) determinar a antecipação de feriados na semana que vem em Campo Grande, os supermercados afirmaram que aguardam decreto para avaliam os impactos no setor. A medida foi tomada como opção ao lockdown. Conforme a AMAS (Associação Sul-Mato-Grossense de Supermercados), a situação dos estabelecimentos durante os feriados antecipados nos dias […]

Mariane Chianezi Publicado em 18/03/2021, às 17h54 - Atualizado em 19/03/2021, às 15h08

(Foto Ilustrativa: Leonardo da França)
(Foto Ilustrativa: Leonardo da França) - (Foto Ilustrativa: Leonardo da França)

Após o prefeito Marquinhos Trad (PSD) determinar a antecipação de feriados na semana que vem em Campo Grande, os supermercados afirmaram que aguardam decreto para avaliam os impactos no setor. A medida foi tomada como opção ao lockdown.

Conforme a AMAS (Associação Sul-Mato-Grossense de Supermercados), a situação dos estabelecimentos durante os feriados antecipados nos dias 22 a 26 de março serão avaliados assim que o decreto municipal for publicado.

Diante da antecipação dos feriados de 2 e 21 de abril, 3 de junho, 26 de agosto e 7 de setembro, os supermercados podem ser os mais impactados com pagamento de hora extra aos funcionários, pois é um dos serviços classificados como essenciais e que mais emprega no comércio.

Fecha tudo

Segundo Marquinhos, não foi decretado lockdown na cidade porque a avaliação é que diminuindo o horário de circulação das pessoas na cidade com a antecipação dos feriados, haverá diminuição do contágio.

“Não há necessidade de lockdown. Há a necessidade de um prazo para evitarmos esse colapso. Acontece que as pessoas que ocupam os leitos de UTI, muitos deles não vem da Covid, a gente evitando a circulação de pessoas e diminuindo os horários da noite, podemos cuidar de quem está com Covid”, disse o prefeito.

A medida adotada pela prefeitura de fechar tudo que é considerado não essencial durante uma semana é uma alternativa ao lockdown, termo em inglês que prevê mais rigor até no funcionamento de serviços considerados essenciais.

Jornal Midiamax