Cotidiano

Maio Furta-cor: Núcleo de Práticas Integrativas de MS adere a campanha de apoio à saúde emocional materna

Campanha chama a atenção para a saúde emocional das mães durante a pandemia da Covid-19

Mariane Chianezi Publicado em 05/05/2021, às 15h03

Sandra Rodrigues, enfermeira da Unidade Básica de Saúde da Família Novo Horizonte de Dourados (MS)
Sandra Rodrigues, enfermeira da Unidade Básica de Saúde da Família Novo Horizonte de Dourados (MS) - Divulgação

No mês em que se comemora o Dia das Mães, uma campanha foi criada para abordar a saúde mental materna e vem sendo aderida por instituições de todo o país. O Maio Furta-cor que debaterá o estado emocional das mães em plena pandemia da Covid-19 conta com novo parceiro em Mato Grosso do Sul.

O NIEPPICS (Núcleo de Implementação Estratégica Para Práticas Integrativas e Complementares em Saúde) de Campo Grande (MS), aderiu à campanha de conscientização que chama atenção à saúde materna e prepara programação para discutir o tema nas redes sociais.

A campanha que foi criada em 2021 pelas doutoras Nicole Cristino, que é psicóloga clínica e perinatal, e Patrícia Piper, médica psiquiatra e psicoterapeuta com atuação na perinatalidade, de Curitiba, no Paraná, vem para debater o estado de saúde mental materna durante a pandemia.

Joseanne Roque, diretora do Nieppics | Foto: Divulgação
Joseanne Roque, diretora do Nieppics | Foto: Divulgação

Conforme a diretora do Nieppics, Joseanne Roque, a campanha é importante pois muito se fala na ‘beleza’ da maternidade, do amor materno incondicional, mas poucos se questionam sobre o cansaço, desamparo e solidão das mães e tudo que envolve emocionalmente a gestação, parto, puerpério e amamentação.

Além disso pontou que as práticas integrativas, como a terapia floral, que trata o emocional das pessoas, é um método de ajudar as mulheres no período maternal.

“É importante pontuar que o fator emocional é preponderante, e as Práticas Integrativas e Complementares ajudam muito. O Maio Furta-cor vem para falar da importância da saúde materna, é porque nós precisamos valorizar e olhar para essa mãe que está gestando e em todas as suas fases das vida”, pontuou Joseanne.

Ela explica que a atenção às mães e em como ela lida com aquele mundo deve ser levado em conta desde o primeiro momento em que ela descobre a vida que está gerando. 

“Tudo começa no momento da gestação e a construção de um mundo novo que está nesse ventre. Aí passa pela via de parto, puerpério e amamentação. Neste momento, é importante olhar para essa mãe e em como ela tem lidado com tudo e ainda temos o agravante da Pandemia" disse.

O NIEPPICS promoverá, ao longo do mês de maio, bate-papos especiais com especialistas para abordar o tema da campanha. Serão dois convidados por semana e para acompanhar a programação, basta acessar o perfil do núcleo no Instagram, clicando aqui.

O Maio Furta-cor

O Maio Furta-cor é uma campanha democrática, apartidária e sem fins lucrativos, que visa sensibilizar a população para a causa da saúde mental materna.

Maio Furta-cor, campanha de conscientização para a saúde mental materna | Foto: Divulgação
Maio Furta-cor, campanha de conscientização para a saúde mental materna | Foto: Divulgação

As idealizadoras explicaram que a tonalidade escolhida foi o Furta-cor, que é uma cor cuja tonalidade se altera de acordo com a luz que recebe, não havendo uma cor absoluta para aquele que lança o olhar. No espectro da maternidade não é diferente, nele cabem todas as cores.

Segundo dados divulgados pela campanha, a Organização Mundial da Saúde (OMS), mostrou que, na pré-pandemia, a depressão pós-parto atingia cerca de 19,8% das mulheres em países de baixa renda, número esse que saltava para 26% em se tratando do nosso país. Ou seja, estimava-se que 1 a cada 4 mulheres adoecesse mentalmente entre 6 e 18 meses do bebê.

Com a chegada da Covid-19, e seus desdobramentos, o cenário criou um alerta, pois neste contexto, com as escolas fechadas, isolamento, reduções salariais, pouca ou nenhuma rede de apoio, conflitos conjugais, violência doméstica, têm gerado exaustão, solidão, invisibilidade, desqualificação e culpa que vêm se expressando diariamente no interior de muitos lares sob a forma de quadros graves de depressão, ansiedade, infelizmente, suicídio.

O Maio Furta-cor pretende existir com o intuito de transformar essa avalanche de dor em uma verdadeira onda de cuidado, de afeto, de legitimação do verdadeiro sentido do maternar.

Ao longo do mês, a campanha, junto aos seus parceiros, promoverá palestras, rodas de conversa, entrevistas, lives, marchas, caminhadas, mamaços, rodas de dança mãe-bebê e ações gratuitas ao longo de todo o mês de maio, visando alcançar pessoas nos mais variados espaços. Para mais informações, basta acessar a página maiofurtacor.com.br.

Jornal Midiamax