Cotidiano

Governo do Estado anuncia aporte de R$ 18,9 milhões para ‘repaginar’ o Parque dos Poderes

Ciclovias, pistas de caminhada, unidades de apoio e recuperação de 110 mil m² de asfalto integram projeto a ser tocado pela Engepar

Humberto Marques e Ranziel Oliveira Publicado em 02/06/2021, às 17h10

Obra no Parque dos Poderes promete revitalizar espaço, após iniciativas do Governo do Estado para desmatar áreas verdes
Obra no Parque dos Poderes promete revitalizar espaço, após iniciativas do Governo do Estado para desmatar áreas verdes - Leonardo de França/Midiamax

Solenidade realizada na tarde desta quarta-feira (2) confirmou o início das obras de revitalização do Parque dos Poderes, em Campo Grande. Serão investidos R$ 18,922 milhões, anunciados como recursos próprios do Tesouro Estadual, para a construção de ciclovia, pistas de corrida, praça e unidades de apoio com banheiros e chuveiros.

“Tudo foi pensado de forma sustentável. Dividimos o espaço com os animais e ouvimos sugestões das pessoas que moram e de usuários do Parque, para que o projeto fosse uma decisão da comunidade”, afirmou o secretário de Estado de Infraestrutura, Eduardo Riedel, segundo ele, hoje, o local está integrado ao cotidiano dos campo-grandenses. “Há 39 anos era longe”, comentou.

A reestruturação do parque é um passo adiante do projeto Amigos do Parque, que permitiu o fechamento do Parque dos Poderes aos finais de semana para a circulação de veículos, permitindo que famílias usassem uma das pistas das avenidas internas para o exercício de atividades esportivas e de lazer –ciclismo, caminhadas e afins.

“Vamos garantir as pessoas mais qualidade no trabalho e, aos usuários, um local adequado para passeios”, reiterou Riedel.

O deputado estadual Herculano Borges (SD), um dos idealizadores do Amigos do Parque, frisou que o projeto atingiu seus objetivos. “Através do fechamento do parque conseguimos reunir a família e desfrutar do complexo”, disse ele, reforçando que o projeto contou com opiniões de moradores dos arredores e usuários do parque.

[Reinaldo Azambuja disse que obra será bancada com recursos próprios. (Foto: Leonardo de França)]
Reinaldo Azambuja disse que obra será bancada com recursos próprios. (Foto: Leonardo de França)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB), por seu turno, reforçou que os R$ 18,922 milhões para bancar a obra sairão do Tesouro Estadual. “O Estado tem capacidade de investimento”, disse, para em seguida destacar o projeto do Complexo do Parque dos Poderes, idealizado pelo ex-governador Pedro Pedrossian, considerado “um visionário que olhava além do tempo”.

Reinaldo também reforçou que a comunidade local foi ouvida na idealização do projeto. “Isso mostra que, além de local de trabalho, pode ser um espaço de lazer, que só foi possível pela nossa capacidade de resgate de investimento”, disse, afirmando que o Estado cumpriu as 6 metas de ajuste fiscal e aplicou reformas na gestão.

Licitação acontece após briga para desmate em áreas de preservação

A obra começa após o Governo Estadual entrar na mira de ambientalistas por conta de outra obra de impacto no Parque dos Poderes: no caso, o desmatamento de parte da área para a construção de estacionamentos e estrutura da Secretaria de Estado de Fazenda que, aliada a outras obras que causaram supressão vegetal na área de preservação, mobilizou a comunidade e acabou na Justiça.

A licitação foi lançada em dezembro de 2020 e realizada em 15 de março deste ano (a abertura dos envelopes ocorreria em fevereiro, o que não foi possível devido a recurso de uma empresa), tendo a Engepar como vencedora em disputa com a Caravaggio Construtora.

Governador afirma que população dos arredores e usuários do Parque foram ouvidos. (Foto: Leonardo de França)
Governador afirma que população dos arredores e usuários do Parque foram ouvidos. (Foto: Leonardo de França)

Além das estruturas de lazer e convivência, será feita a restauração funcional dos 110 mil metros quadrados de pavimento, drenagem de águas e implantação de acessibilidade. Os 4 km de pista de caminhada e de ciclovia também integram o pacote, com paisagismo, 3 estações de ginástica e 70 bancos de descanso.

A reforma também contemplará estacionamentos e lixeiras, além da instalação de 41 abrigos de ônibus e criação do Centro de Apoio aos Usuários do Parque.

Jornal Midiamax