Cotidiano

Nem frio ou aumento de casos espantam e fiscalização flagra festa com 150 pessoas em Campo Grande

Equipes ainda fiscalizaram mais de 200 comércios abertos

Mylena Rocha Publicado em 23/05/2021, às 08h08

Responsável pela festa não foi identificado
Responsável pela festa não foi identificado - Divulgação/GCM

Mesmo com o avanço do coronavírus nas últimas semanas e o toque de recolher, a população ainda tem desrespeitado as medidas em Campo Grande. Na noite deste sábado (22), a fiscalização encerrou uma festa com mais de 150 pessoas em uma chácara da Capital. Além disso, mais de 200 pessoas foram abordadas nas ruas fora do horário permitido. 

A festa encerrada neste sábado (22) foi denunciada ao número 153, por volta das 19 horas. Havia mais de 150 pessoas no local, mas não foi possível identificar o responsável. Por isso, ninguém acabou na delegacia. A festa era realizada em uma chácara do bairro Nova Campo Grande.

A GCM (Guarda Civil Metropolitana) realizou ações de fiscalização nas sete regiões da Capital: Anhanduizinho, Bandeira, Centro, Imbirussu, Lagoa, Prosa e Segredo. Além da fiscalização, a Guarda ainda participou de operação conjunta com Vigilância Sanitária, Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano), Procon e Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito).

Ao todo, foram 263 estabelecimentos fiscalizados, sendo que nenhum deles foi notificado. Durante o toque de recolher, 234 pessoas foram abordadas nas ruas e orientadas a ficar em casa. A fiscalização ainda atuou em três denúncias de aglomeração em residências. Conforme dados da GCM, o número 153 recebeu 220 ligações somente no sábado (22), sendo que 108 eram sobre descumprimento das medidas de controle ou restrição.

Também foi realizada uma operação para reduzir acidentes no trânsito, parceria da GCM com o Detran-MS (Departamento de Trânsito de Mato Grosso do Sul) e Agetran. Ao todo, foram feitas 401 abordagens, sendo 350 carros e 51 motos. Conforme dados, 401 condutores passaram pelo teste do bafômetro, mas 33 recusaram. Segundo balanço, 20 CNHs (Carteira Nacional de Habilitação) foram recolhidas.

Jornal Midiamax