Cotidiano

Fim do auxílio emergencial deve deixar quase 407 mil pessoas sem benefício em MS a partir de novembro

Público não está entre os contemplados do Auxílio Brasil, programa que vai substituir o Bolsa Família

Gabriel Maymone Publicado em 26/10/2021, às 15h00

Última parcela do auxílio emergencial será paga no domingo (31)
Última parcela do auxílio emergencial será paga no domingo (31) - Kid Júnior / Diário do Nordeste

O governo federal termina esta semana de pagar a última parcela do auxílio emergencial 2021, com valores de R$ 150, R$ 250 ou R$ 375, dependendo da composição familiar. Com isso, 406.969 pessoas devem ficar sem nenhum tipo de ajuda do governo federal a partir de novembro em Mato Grosso do Sul, segundo dados do Ministério da Cidadania.

Isso porque, atualmente, o governo realiza pagamentos mensais na conta de 493.787 pessoas em MS. Porém, apenas 86.818 fazem parte do Bolsa Família e devem continuar recebendo ajuda através do Auxílio Brasil, que inicia em dezembro, com pagamentos mensais a partir de R$ 400. Os demais não estão incluídos em outros programas sociais do governo.

O Auxílio Emergencial foi criado para prestar auxílio financeiro a trabalhadores informais afetados pela pandemia e começou a ser pago em abril do ano passado. Num primeiro momento, 862.569 pessoas — que representam 30,38% da população de MS — receberam ajuda de R$ 600 mensais. 

Foram 5 parcelas até que o governo decidiu implantar a extensão de 3 meses do programa emergencial, que reduziu o público elegível no Estado para 697.295 pessoas, sendo pago em 4 parcelas.

Para 2021, o governo mudou as regras, fez nova reavaliação dos beneficiários e reduziu esse total para os atuais 493.787 contemplados, que recebem até domingo as 7 parcelas da ajuda mensal.

Números do auxílio emergencial

Segundo os dados do Ministério da Cidadania, a maioria das pessoas elegíveis para receber o auxílio emergencial em 2021 se inscreveu através do aplicativo do programa: 311.996.

Outros 94.973 foram selecionados pelo CadÚnico (Cadastro Único), que reúne lista de famílias de baixa renda e em situação de vulnerabilidade social. Por fim, 86.818 pessoas entraram através do Bolsa Família.

Dessa forma, o governo federal repassa R$ 514,9 milhões a Mato Grosso do Sul através do auxílio emergencial. Desse total, R$ 409,8 milhões deixarão de ser enviados ao Estado, pois se referem a pagamentos feitos aos 406.969 beneficiários que deixarão de ser assistidos pelo governo.

Jornal Midiamax