Cotidiano

Férias e 13° lotam mecânicas e fica difícil encontrar vagas para revisão em Campo Grande

Empresários já sentem aumento no movimento e acreditam que alta se mantem até janeiro

Gabriel Neves Publicado em 04/12/2021, às 14h00

Mecânico trabalhando em revisão de veículo.
Mecânico trabalhando em revisão de veículo. - (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

As festas de fim de ano, viagens de férias, recessos e recebimento do 13° salário são os principais fatores que contribuem para a lotação dos pátios de oficinas mecânicas em Campo Grande. Cada uma com sua particularidade de serviços e atendimentos, a unanimidade é o crescimento de clientes já no início de dezembro.

“Aqui já sentimos um aumento de 30%”, assim Edson Raimundo Macena resume o número de clientes registrados em sua oficina mecânica, que realiza trabalhos de revisão. Ele explica que o principal fator, além das viagens, são os pagamentos do 13° salário, “o pessoal aproveita e já faz a revisão, seja o 'cara' que vai viajar ou aquele que tinha algum 'probleminha' no carro”.

Sem agendamento, Edson comenta que o risco de clientes “de última hora” não encontrarem vagas é grande. “Nos sábados é sempre mais lotado, mas agora no final do ano, acho que não conseguiremos atender todos nessa próxima semana”, explicou.

Fernandes Dias é proprietário de outra mecânica de carro, geralmente trabalhando com veículos de maior valor, também revela um aumento de 20% no movimento com o início do mês de dezembro, mas dessa vez o principal motivador não é benefício salarial, mas sim a crise financeira.

“Nessa época do ano, os clientes sempre aumentam, para fazer a revisão, mas com a economia em queda acabaram as trocas de veículos. O cliente que antigamente preferia trocar o automóvel, hoje opta pelo conserto, a via mais barata”, explica Dias.

Fernando Dias explica que aumento já é notório, mesmo nos primeiros dias do mês. (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

Apesar do aumento do movimento em todo o mercado, para alguns, o pico ainda está por vir. José Marcelo de Souza, também proprietário de mecânica, comenta que apesar da melhora de 15% registrada em dezembro, o mês com maior número de clientes é em janeiro. Para o empresário, a melhora está ligada com a incerteza das pessoas em relação às viagens.

“O pessoal não sabe muito bem se vai viajar e acaba decidindo de última hora”, disse José ao explicar que diversos de seus clientes pegam férias em janeiro, mas com a incerteza sobre viajar ou não, acabam não adiantando a revisão, e em caso de ‘pegar a estrada’ aparecem em janeiro, de última hora. Atendendo apenas por agendamento, o empresário comenta que alguns se adiantam para evitar ficar sem atendimento, “tem agendamento pra dezembro que foi feito no mês passado”.

O mesmo cenário é apresentado por Cleberson de Almeida, que comentou um aumento de serviços no início de dezembro, mas a diluição de serviços durante outros meses do ano faz com que o crescimento não seja surpreendente como em épocas anteriores.

“Hoje em dia, a pessoa não está só deixando para arrumar o carro antes da viagem, muitos estão sempre indo ao mecânico ou passando por revisões, aí no final do ano só faz aquela checagem final”, comentou Cleberson. Ainda assim, os meses de férias são superiores aos outros e janeiro já se tornou o melhor entre os doze.

“Muitos estão viajando em janeiro, evitam as estradas no final de ano”, explica Cleberson sobre receber mais clientes no primeiro mês do que no último.

Cuidados

Muitos proprietários de veículos, que desejam pegar estrada, não entendem quais os principais pontos que devem receber atenção de seus veículos. O Jornal Midiamax conversou com um especialista que apontou as rodas, freios e faróis como itens essenciais.

Se fosse possível montar uma lista, é necessário o check-in nas condições gerais do veículo, como:

  • Suspensão;
  • Alinhamento;
  • Freios;
  • Pneus;
  • Lâmpadas;
  • Água;
  • Óleo;
  • Palhetas limpadoras de para-brisa.
Jornal Midiamax