Cotidiano

Esquema tem 300 guardas e até drones para manifestações em Campo Grande

Plano foi montado para evitar conflitos entre manifestantes

Mylena Rocha Publicado em 07/09/2021, às 07h40

Guardas já estão concentrados no Paço Municipal.
Guardas já estão concentrados no Paço Municipal. - Henrique Arakaki/Midiamax

Para garantir a segurança em um dia de protestos, equipes da GCM (Guarda Civil Metropolitana) e Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) estarão atuando nas ruas em Campo Grande. Ao todo, serão cerca de 300 servidores, que irão monitorar as manifestações agendadas para esta terça-feira (7), feriado da Independência. Além disso, drones devem monitorar o centro da Capital.

A força-tarefa para atuar nas manifestações deste dia Sete de Setembro foi anunciada na última semana pelo prefeito Marquinhos Trad (PSD). O plano foi montado para evitar conflitos entre os manifestantes, que vai desde colocação extra de agentes na rua, identificação prévia de possíveis locais de confusão, até utilização de dois drones e 12 operadores extras para operar as 40 câmeras de segurança do quadrilátero central.

O plano começou a ser elaborado antes mesmo do mês começar, de olho nas manifestações marcadas para este feriado. “Não podemos virar as costas para a segurança, principalmente para aqueles que querer ir às ruas no dia manifestar democraticamente para qualquer tipo de corrente social política”, disse o prefeito na última quinta (2).

A Prefeitura anunciou que há uma planilha, que irá mapear os locais e horários de cada protesto baseado nas solicitações feitas. Diante desses pedidos, foi montado um esquema para que manifestações de cunho ideológico distinto não se encontrem.

Jornal Midiamax