Cotidiano

Em cidade de MS, desmatamento provoca aparições de animais silvestres em zona urbana

A intervenção e a ocupação humana na zona rural, aliadas à expansão da agricultura e pecuária, têm afetado diretamente a biodiversidade em Mato Grosso do Sul, segundo biólogo. Em Bela Vista, cidade a 321 km de Campo Grande, em menos de uma semana, dois animais silvestres foram resgatados dentro da zona urbana. No dia 31 […]

Mariane Chianezi Publicado em 06/01/2021, às 14h43 - Atualizado em 07/01/2021, às 07h53

Foto: Divulgação/PMA
Foto: Divulgação/PMA - Foto: Divulgação/PMA

A intervenção e a ocupação humana na zona rural, aliadas à expansão da agricultura e pecuária, têm afetado diretamente a biodiversidade em Mato Grosso do Sul, segundo biólogo. Em Bela Vista, cidade a 321 km de Campo Grande, em menos de uma semana, dois animais silvestres foram resgatados dentro da zona urbana.

No dia 31 de dezembro, um lobo-guaráde grande porte, fez uma visita inusitada em uma residência bem na região central da cidade. os militares da PMA foram acionados pelo morador, que viu que o animal não conseguia sair da residência. Os policiais foram rapidamente ao local e montaram uma operação cuidadosa para a captura do bicho, que é de grande porte e, se acuado, fica agressivo e perigoso.

Nesta segunda-feira (4), foi a vez de uma cutia aparecer ‘zanzando’ em uma residência na cidade. A PMA realizou a captura pela manhã, após um morador do cento da cidade ligar informando que o animal estava dentro da sua casa.

As aparições frequentes de animais silvestres na zona urbana têm chamado a atenção dos moradores. Conforme disse o advogado e morador de Bela Vista, Diogo Godoy, os animais estão aparecendo com uma maior frequência a procura de água e alimento. Ele também pontuou que há uns anos atrás, um tamanduá chegou a aparecer na região central da cidade,

“Esses bichos estão aparecendo com uma frequência nunca antes vista, depois do avanço da agricultura, do desmatamento e do crescimento das lavouras aqui do município, que tem oferecido um novo cenário ao olhar dos moradores. Antes éramos acostumados com uma vegetação vasta, típica do cerrado, e agora estamos com um ambiente desfigurado” disse o advogado.

Possíveis causas

De acordo com o doutor em biologia, José Milton Longo, existe sim, uma correlação entre o desmatamento, avanço da agropecuária próxima às cidades e o aparecimento de animais silvestres no perímetro urbano. Além disso, o biólogo pontua que também é necessário levar em consideração os rios. Ele explica.

“Também devemos levar em conta os rios, cursos d’água e fragmentos de mata que existem próximos os córregos e sua matas ciliares funcionam como corredores de dispersão da fauna, deslocando em busca de recursos, como abrigo e alimentos. Parece ser o caso de Bela Vista, com córregos, rios e matas nas proximidades e agricultura em expansão”, disse.

Conforme o coronel Queiroz da PMA (Polícia Militar Ambiental), de fato, tem acontecido diversas aparições de animais silvestres em MS, mas apenas os mais incomuns são divulgados. Não há levantamentos sobre os resgate de animais no estado.

Jornal Midiamax