Cotidiano

Coxim decreta ‘mini-lockdown’ no feriadão e correspondente bancário é fechado pela Vigilância

Estabelecimento alegou que recebeu ordem da matriz para funcionar; decreto municipal ‘fechou’ comércio da cidade

Humberto Marques Publicado em 05/06/2021, às 10h31

Vigilância Sanitária de Coxim interditou correspondente bancário; conveniências e salão de beleza também foram fechados em 'mini-lockdown'
Vigilância Sanitária de Coxim interditou correspondente bancário; conveniências e salão de beleza também foram fechados em 'mini-lockdown' - Edição MS/Reprodução

A Vigilância Sanitária de Coxim –a 260 km de Campo Grande– determinou o fechamento de um correspondente bancário que manteve as atividades abertas na região central da cidade. O funcionamento fere decreto municipal que determinou o fechamento do comércio durante o feriadão de Corpus Christi, incluindo todas as instituições financeira.

A abordagem aconteceu na manhã de sexta-feira (4), como informou o Edição MS. Decreto municipal baixou um “mini lockdown” na cidade durante o feriadão iniciado na quinta-feira (3).

No local, fiscais da Vigilância flagraram o funcionamento do correspondente bancário. Lá, foram informados que a ordem para abertura partiu da matriz. Como paralelo, as agências bancárias mantiveram apenas o autoatendimento operante.

A proibição de funcionamento de estabelecimentos comerciais e de serviços se estende ao trabalho interno. Na quinta-feira, duas conveniências, uma no Jardim dos Pequis e outra no Centro, além de um salão de beleza no bairro Santa Maria foram fechados e seus donos, atuados. As multas podem chegar a R$ 16 mil.

Uma força-tarefa tem acompanhado o funcionamento do comércio no município, recebendo denúncias pelo WhatsApp (67) 9-9962-3170.

Jornal Midiamax