Cotidiano

Comércio de Campo Grande que quiser abrir no feriado tem até sexta-feira para fazer adesão

Confira quais os diretos do trabalhador caso trabalhe neste sábado

Fábio Oruê Publicado em 28/04/2021, às 16h53

Estabelecimento só poderá abrir caso solicite
Estabelecimento só poderá abrir caso solicite - Foto: Arquivo/ Jornal Midiamax

O comércio varejista de Campo Grande que quiser abrir no feriado de sábado (1º), dia do Trabalhador, tem até sexta-feira (30), para protocolar a Adesão ao Feriado no SECCG (Sindicato dos Empregados no Comércio de Campo Grande), conforme Aditivo a CCT (Convenção Coletiva de Trabalho) criado excepcionalmente para essa data.

A adesão, com a escala de trabalho, deverá ser feita  por escrito e entregue ao SECCG até as 15 horas. De acordo com informações do presidente do sindicato, Carlos Sérgio dos Santos, só poderá abrir quem protocolar o pedido na entidade. Para isso, a empresa terá que pagar também uma taxa de R$ 15 por empregado, no ato do protocolo, além do valor de R$ 90  pelo trabalho do funcionário, valor esse que deverá ser pago até o final do expediente.

Pelo acordo deverá ainda ser concedida uma folga no prazo máximo de até 15 dias ao funcionário que trabalhar no feriado e remunerar eventuais despesas com refeição ou outras questões, não constituindo verba de natureza salarial. Essas cláusulas fazem parte do acordo firmado entre as classes Patronal e Laboral de Campo Grande.

 “A diretoria do Sindicato é contra o trabalho neste feriado, precisamos levar em consideração que duas semanas de lockdown trouxe muitos prejuízos para as duas partes (patrões e empregados), vários  trabalhadores também foram ouvidos e gostariam de trabalhar para cumprir metas e comissões além do valor citado acima, daí a necessidade de buscar os meios necessários para remunerar o trabalhador”, afirmou o presidente.

Esse acordo foi firmado entre o Sindicato dos Empregados no Comércio de Campo Grande e o Sindicato do Comércio Varejista de Campo Grande, entidade dos empresários da cidade.

Carlos lembrou ainda que pelo acordo a jornada de trabalho neste sábado não será permitida a prorrogação de jornada, sob pena de pagamento destas horas de forma dobrada.

Jornal Midiamax