Cotidiano

Com ventos fortes e queda de árvores, Campo Grande registra chuva de 43,5 mm em menos de 2 horas

Já em Ribas do Rio Pardo a média de chuva foi de 64 mm

Lucas Mamédio Publicado em 29/12/2021, às 17h50

None
(Foto: Leonardo de França)

Em pouco mais de uma hora choveu, em média, 43,5 milímetros de em Campo Grande, segundo meteorologista Natálio Abraão Filho. O levantamento foi feito das 14h40 às 16h00. Os ventos chegaram a 53 km/h. A gegião da Embrapa registrou 33,0 mm. No Carandá bosque o volume foi de 29,6mm, na Vila Sanra Luzia de 41,2 mm, no Jardim Panamá 35,1 mm, na região do UPA aparecida Gonçalves 45,3 mm. Ainda segundo o mesmo levantamenot foram 1.279 raios regitrados. 

A chuva também atingiu várias cidades do Estado. Ribas do Rio Pardo registrou 64,8 mm de chuva com enchentes. Três Lagoas registrou 21,4mm, Bonito 46,6 mm e ventos de 53 km/h, Maracaju 15,2mm e Aquidauana 14,2 mm.

Estragos

A chuva chegou e trouxe alguns efeitos no Centro e outras regiões de Campo Grande. Os trechos das Ruas Rui Barbosa e 13 de Maio com a Cândido Mariano já contam com problemas no funcionamento dos semáforos. Além disso, ventos intensos derrubaram itens da decoração de Natal na Rua 14 de Julho e fez com que pedestres procurassem abrigo nas lojas e comércios. Também há registro de queda de árvore, mas sem gravidade ou prejuízos às estruturas, por enquanto.

Regiões da Rui Barbosa, Manoel da Costa Lima e UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) possuem alguns pontos de alagamento. Novo alerta de perigo potencial de tempestade abrange todo Mato Grosso do Sul, de acordo com aviso divulgado pelo Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) nesta quarta-feira (29). O aviso segue até às 11h de quinta-feira (30).

Recomendações

Para evitar situações de risco durante a tempestade, o Inmet recomenda:

  • Não buscar abrigo debaixo de árvores, em casos de rajadas de vento, há riscos de descargas elétricas;
  • Evitar o uso de aparelhos eletrônicos na tomada;
  • Em caso de dúvida, buscar mais informações com o Corpo de Bombeiros (telefone 193) ou a Defesa Civil (telefone 199).
Jornal Midiamax