Cotidiano

Com salários atrasados, enfermeiros e servidores ameaçam greve na Santa Casa

Santa Casa esperava repasse da prefeitura para fazer os pagamentos

Fábio Oruê e Ranziel Oliveira Publicado em 08/12/2021, às 13h38 - Atualizado às 13h39

Servidores se reuniram na entrada da Santa Casa para cobrar os salários
Servidores se reuniram na entrada da Santa Casa para cobrar os salários - Foto: Leonardo de França/ Jornal Midiamax

Enfermeiros e servidores de outras categorias que trabalham na Santa Casa de Campo Grande se mobilizaram no começo da tarde desta quarta-feira (8) para reivindicar o salário da folha de novembro, que está atrasado. Assembleia foi marcada ainda para hoje visando marcar o início de uma greve.

De acordo com o presidente da Siems (Sindicato de Enfermagem de Mato Grosso do Sul), Lázaro Santana, que também é enfermeiro do hospital, caso a greve seja feita, 30% dos servidores vão continuar atendendo e 70% vão parar.

"Tivemos uma reunião com a diretoria da Santa Casa. Tem repasse de 10 milhões da prefeitura e esse recurso não chegou [...] Se não houver pagamento a greve acontece a partir de amanhã", disse ele.

A categoria representa 1,3 mil enfermeiros da Santa Casa. Os servidores contam que o hospital não recebeu o repasse feito pela União, Governo de MS e Executivo Municipal.

Assembleia ia decidir sobre a realização da greve. (Foto: Leonardo de França/ Jornal Midiamax)

Segundo o presidente do Sintesaúde MS, Osmar Guffi, o pagamento do salário era para ter acontecido na terça-feira (7). "É um direito líquido do trabalhador", reclamou. O Sintesaúde representa 1,4 mil servidores, de diversas categorias — da psiquiatria até o refeitório. 

Há sete anos atuando na enfermagem da Santa Casa, Zilda Maria, mostrou indignação com o que chamou de "pouca vergonha". "Uma categoria que tanto trabalha, não ter pagamento; ter que reivindicar uma coisa que é direito", opinou ela. 

Em nota, a Santa Casa garantiu que o pagamento dos profissionais está sendo processado e deve cair até o final do dia nas contas. "A instituição aguardava o repasse dos valores contratuais que estavam em atraso", traz a nota divulgada.

Jornal Midiamax