Cotidiano

Com média de 43 mortos por covid diariamente, taxa de letalidade chega a 2,4% em MS

SES pediu que pessoas fiquem em casa neste fim de semana

Mylena Rocha Publicado em 28/05/2021, às 11h28

Depois de quase um mês oscilando entre cerca de 30 mortes, MS registrou média de 43 óbitos diários.
Depois de quase um mês oscilando entre cerca de 30 mortes, MS registrou média de 43 óbitos diários. - Ilustrativa/Marcos Morandi

O número de mortes por coronavírus tem aumentado nos últimos dias e Mato Grosso do Sul chegou a uma média de 43 óbitos por dia. Esta é a maior média móvel registrada no mês de maio. Além disso, a taxa de letalidade voltou a aumentar e a SES (Secretaria de Estado de Saúde) pediu que as pessoas tentem ficar em casa neste fim de semana. 

Durante a live realizada na manhã desta sexta-feira (28), o secretário estadual de saúde Geraldo Resende citou dados preocupantes sobre a pandemia em MS. Uma das preocupações é com a taxa de letalidade, que voltou a aumentar e chegou a 2,4%. Vale lembrar que no ano passado, a taxa ficou por muito tempo em 1,8%. 

Mas, afinal, o que é a taxa de letalidade? É importante entender que a taxa de letalidade é um parâmetro usado para medir a gravidade do coronavírus. A taxa representa a porcentagem de pacientes infectados que morreram. Ou seja, a letalidade mede a chance de uma pessoa morrer em consequência da Covid-19. 

O secretário Geraldo Resende ainda citou o aumento de casos de internações em Mato Grosso do Sul. Nesta sexta (28), o Estado registrou 1.263 pacientes internados e o secretário comentou que MS logo deve atingir o recorde de internações. O recorde até então é o registrado no dia 2 de abril, quando o Estado chegou a 1,3 mil pacientes em leitos clínicos e de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). 

Diante do cenário preocupante, a secretária adjunta Crhistinne Maymone pediu que as pessoas procurem ficar em isolamento neste fim de semana, se possível, de modo a evitar que a doença se espalhe ainda mais. Caso precise sair, a recomendação é a de sempre: “Mantenha distanciamento, uso de máscaras e higiene das mãos. É extremamente importante que você não participe de aglomerações”, ressaltou. 

Jornal Midiamax