Cotidiano

Com mais de 100 árvores caídas e casas destelhadas, Dourados contabiliza estragos da tempestade

O prefeito Alan Guedes (PP) acompanhou de perto os trabalhos da Defesa Civil no mapeamento dos pontos atingidos

Equipes da Guarda Municipal e da Defesa Civil durante remoção de árvores caída sobre veículo em Dourados
Equipes da Guarda Municipal e da Defesa Civil durante remoção de árvores caída sobre veículo em Dourados - Defesa Civil

Passada a tempestade, que mais uma vez castigou a cidade, Dourados contabiliza estragos com quedas de pelo menos 120 árvores que caíram sobre casas, postes de energia elétrica, escolas e lojas. Ainda na tarde desta sexta-feira (15), o prefeito Alan Guedes (PP) acompanhou de perto os trabalhos da Defesa Civil no mapeamento dos pontos atingidos.

De acordo com dados da estação Guia Clima da Embrapa, os ventos que atingiram a cidade chegaram a 41 km/h, com as quedas das árvores sobre os postes, o fornecimento de energia elétrica ficou interrompido por mais de cinco horas em vários pontos da cidade.

A energia foi interrompida em vários pontos da cidade. Semáforos foram desligados. Nos bairros, segundo levantamento da Defesa Civil, o rastro de destruição é grande. Várias árvores caíram sobre veículos. Já na região da Vila Toscana, uma das mais altas da cidade, a ventania destelhou casas.

“Montamos um cronograma de atuação para atender as pessoas em vulnerabilidade por causa do temporal. Se for preciso, vamos comprar vaga nos hotéis da cidade para abrigar esses moradores”, disse Alan Guedes, que percorreu os locais atingidos pela tempestade na tarde desta sexta-feira (15).

O prefeito de Dourados, que decretou situação de emergência no município e instalou um gabinete de crise, afirmou que além do atendimento às famílias que foram impactadas pelo temporal, entre as prioridades da Defesa e também da Guarda Municipal, está a desobstrução das vias interditadas pelas quedas das árvores.

Na região central da cidade vários pontos sofreram interdições, como a Avenida Joaquim Teixeira Alves, próximo ao Shopping Avenida Center, e na Rua Ponta Porã, perto da Escola Celso Müller do Amaral. Além disso, algumas árvores também interromperam os cruzamentos das ruas Monte Alegre e Aquidauana, além de dois trechos da Avenida Hayel Bom Faker.

A central de atendimento da Guarda Municipal e da Defesa Civil que estavam desativadas em decorrência do vendaval voltou a funcionar, conforme comunicado emitido pela Prefeitura de Dourados, por volta das 22h30.

Segundo a administração municipal, os moradores que precisarem de ajuda podem acionar a Guarda Municipal por meio do telefone 153. Já a Defesa Civil pode ser chamada através de ligações no 199.

Jornal Midiamax