Cotidiano

Com aumento de mortes por covid-19, fiéis fazem oração em frente de hospital

Frequentadores da Assembleia de Deus Mato Grosso do Sul fizeram orações em frente ao hospital municipal Dr. Júlio César Paulino, em Brasilândia, cidade a 363 quilômetros de Campo Grande, na noite desta segunda-feira (22). Quinze pessoas utilizando máscaras e em distanciamento social realizaram as orações, devido a pandemia dom coronavírus. “Ato profético, no máximo 15 […]

Diego Alves Publicado em 22/03/2021, às 22h43 - Atualizado em 23/03/2021, às 09h34

Grupo em oração na frente do hospital (Via WhatsApp)
Grupo em oração na frente do hospital (Via WhatsApp) - Grupo em oração na frente do hospital (Via WhatsApp)

Frequentadores da Assembleia de Deus Mato Grosso do Sul fizeram orações em frente ao hospital municipal Dr. Júlio César Paulino, em Brasilândia, cidade a 363 quilômetros de Campo Grande, na noite desta segunda-feira (22).

Quinze pessoas utilizando máscaras e em distanciamento social realizaram as orações, devido a pandemia dom coronavírus. “Ato profético, no máximo 15 pessoas. Fizemos oração e um momento de adoração e louvor”, diz Andressa da Silva.

Brasilândia tem 1.104 casos confirmados, sendo 82 deles em tratamento. Ao todo são nove óbitos. “Nos últimos dez dias tivemos três óbitos”, diz Andressa. Brasilândia que fica na região do Bolsão, tem uma população estimadaem 11.853, em 2020, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Hospital Regional

Devido ao aumento de mortes e falta de leitos, em decorrência da covid-19 grupo de moradores se reuniu na tarde deste domingo (21) em uma corrente de oração em frente ao HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul), na Avenida Thyrson de Almeida, em Campo Grande.
Campo Grande tem 1.697 mortes causadas pelo coronavírus na Capital desde o início da pandemia.

Jáem todo Estado, segundo boletim da SES (Secretaria Estadual de Saúde), divulgado na manhã desta segunda, Mato Grosso do Sul tem 663 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, com registro de 3.854 mortes e 202.831 infectados desde o início da pandemia.

Jornal Midiamax