Cotidiano

Com 67 mortes e recorde de casos ativos, Coxim é alvo de recomendação do MPMS

Taxa de ocupação de leitos hospitalares está em 100%

Danúbia Burema Publicado em 30/05/2021, às 14h53

None
Hospital Regional de Coxim/Reprodução

Com 67 mortes e após registrar recorde de casos ativos de Covid-19, o município de Coxim virou alvo de recomendação do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul). 

Conforme publicado pela a 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Coxim, os oito leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) disponíveis na cidade estão ocupados por pacientes que testaram positivo para o novo coronavírus. Há ainda outros 16 leitos hospitalares, mas 219 casos ativos da doença, "número jamais alcançado durante todo o período da pandemia", destacou o MPMS, sobre a gravidade da situação. 

Por isso, foi recomendada a adoção de medidas mais restritivas para reduzir o contato social e diminuir a contaminação. E também que a getão "adote providências para impedir aglomerações de pessoas tais como rodas de conversa, passeios em grupos, ocupação das praças e vias públicas por grupos de pessoas para fins de lazer, tendo em vista que tais espécies de aglomeração não são imprescindíveis ao funcionamento da economia, porém, são passíveis de aumentar a curva de infecção".

No documento, a população é orientada a "forçar a adoção das medidas sanitárias capazes de frear a curva de transmissão de vírus, dentre as quais: evitar aglomerações, fazer o uso de máscaras, higienizar as mãos". A Câmara Municipal também foi cobrada a 'mobilizar e induzir a população coxinense a respeitar as regras sanitárias'.

Jornal Midiamax