Cotidiano

Com 500 velas acesas, grupos religiosos fazem ato simbólico de mortes por Covid-19

Cada vela representa 1 mil mortes pela doença no Brasil e foram acesas na Praça do Rádio

Danielle Errobidarte Publicado em 21/06/2021, às 18h29

Velas foram espalhadas pela Praça do Rádio.
Velas foram espalhadas pela Praça do Rádio. - (Foto: Leonardo de França)

Grupos religiosos de diversas crenças fazem, nesta segunda-feira (21), um ato simbólico em conjunto pelas 500 mil vítimas de Covid-19 no Brasil. Ao todo 500 velas serão acesas na Praça do Rádio, na Capital, com a presença de líderes religiosos que representem orações e pedidos individuais. Cerca de 100 famílias que perderam entes queridos pela doença na Capital enviaram nomes para compor uma lista, que será lida pelos representantes.

O grupo Respira Brasil, organização nacional de entidades intereligiosas, prestam homenagens junto a movimentos sociais. “Quando o Brasil alcançou a triste marca de 300 mil mortes fizemos de forma online, e dessa vez estão presentes religiosos das igrejas católica apostólica romana, anglicana, batista, presbiteriana, umbanda, druidismo e espiritismo”, afirma Luciene Borges Ortega, articuladora do movimento.

A homenagem também será feita em Corumbá, simultaneamente com o evento na Capital, assim como outras capitais do país. Cada líder religioso terá cerca de cinco minutos de fala, para prestar solidariedade às famílias e fazer orações.

Em seguida, será feita a leitura da lista com as famílias que pediram para que rezas fossem feitas em nome de algum parente que não resistiu à Covid-19.

Ato simbólico acontece na Capital e em Corumbá. (Foto: Leonardo de França)
Ato simbólico acontece na Capital e em Corumbá. (Foto: Leonardo de França)

Jornal Midiamax