Cotidiano

Chuva abre cratera na região da Guaicurus e moradores que perderam tudo têm até medo de dormir

As chuvas de domingo (14) e segunda-feira (15) deixaram moradores nas proximidades da Avenida Guaicurus, no Jardim Campo Alto, sem abrigo e sem móveis e eletrodomésticos. A água da chuva abriu uma cratera e a enxurrada levou barracos, os pertences dos moradores e até mesmo animais de estimação. Os moradores construíram os barracos nas proximidades […]

Renata Portela Publicado em 16/02/2021, às 13h18 - Atualizado em 17/02/2021, às 09h34

Cratera levou barracos e pertences dos moradores (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)
Cratera levou barracos e pertences dos moradores (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax) - Cratera levou barracos e pertences dos moradores (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

As chuvas de domingo (14) e segunda-feira (15) deixaram moradores nas proximidades da Avenida Guaicurus, no Jardim Campo Alto, sem abrigo e sem móveis e eletrodomésticos. A água da chuva abriu uma cratera e a enxurrada levou barracos, os pertences dos moradores e até mesmo animais de estimação.

Os moradores construíram os barracos nas proximidades do córrego da Avenida Guaicurus, que com as fortes chuvas acabou enchendo. Rafaela Freitas, de 33 anos, contou ao Jornal Midiamax que mora na região há aproximadamente 3 anos e percebeu a chuva forte na noite de segunda-feira, quando estava na igreja.

Ao sair por volta das 18h30, ela ainda disse ao marido que não iria ter mais nada no barraco quando chegassem em casa. Foi ao voltar que percebeu todo o estrago causado pela chuva. A água passou pelo barranco e caiu no córrego, que acabou enchendo. A enxurrada levou madeiras, tábuas, os barracos, móveis e outros pertences dos moradores.

João Paulo Moraes, de 39 anos, e José Verão, de 66 anos, são vizinhos e os barracos ficam ao lado da Avenida Guaicurus. Com as chuvas, uma cratera se abriu e levou a casa de José, que agora se abriga no vizinho. Ele perdeu os móveis, fogão e geladeira e apenas a cama ficou no local. Já João perdeu as 8 galinhas que criava e o cachorro de estimação também desapareceu.

Ao Jornal Midiamax, João contou que, quando percebeu a chuva forte na segunda-feira, ligou para a Assistência Social. No entanto, como estavam trabalhando em plantão e havia apenas uma pessoa, ninguém pode ir. “Se tiver outra chuva, não vai sobrar nada, nem na minha casa”, lamentou João.

“A gente está com medo até de dormir, vai que chove assim de novo”, disse José. Outra vizinha na região, Maria Auxiliadora de 49 anos contou que a enxurrada levou tudo. Mesmo com o barraco ficando em pé, a chuva e o vento levaram as telhas, também os móveis, e tudo o que restou foi a cama.

Quem quiser e puder ajudar os moradores, pode ligar para seu José pelo 99236-2883.

Jornal Midiamax