Cotidiano

Chegada do fenômeno La Niña não deve impactar clima em MS, prevê meteorologia

Fenômeno tem impacto nas regiões Sul, Norte e Nordeste; em MS, não é perceptível

Mariane Chianezi Publicado em 20/10/2021, às 16h28

None
De arquivo, Midimax

O fenômeno La Niña está de volta pelo segundo ano consecutivo e deverá se intensificar nos próximos dias, perdendo força apenas na primavera de 2022. Conhecido por frentes frias mais passageiras, contraste de temperatura, o fenômeno não deve impactar o clima em Mato Grosso do Sul.

Conforme o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), o La Niña é mais notado no Brasil na região Sul, Norte e Nordeste. “A relação entre a precipitação no MS e o fenômeno La Niña não é tão clara, são vários fatores envolvidos, como, por exemplo, a formação dos ciclones no oceano Atlântico Sul”, disse o instituto em nota ao Jornal Midiamax.

De acordo com o Inmet, os reflexos do fenômeno acontecem especialmente no início da primavera, quando há maior incidência da radiação solar, porque o tempo não está ainda tão nublado e chuvoso como ocorre no nosso verão, com o tempo úmido.

Nessa época da transição, segundo a meteorologia, a camada de ar está parcialmente úmida, portanto quando há formação de tempestade formam na dianteira do sistema uma corrente descendeste, promovendo fortes ventos na superfície, fenômeno chamado 'frente de rajada'.

Com o longo período de estiagem, muita poeira acumulada, essas frentes de rajadas formaram a tempestade de poeira. O ar levanta na entrada da frente fria, porque a massa de ar frio entra por baixo do ar quente vindo de Norte.

O Inmet também pontuou a previsão geral para Mato Grosso do Sul no próximo trimestre, que será chuvoso. Confira:

  • Novembro: chuvas de normal a ligeiramente abaixo da média no Pantanal e no leste do estado. A faixa central terá precipitação ligeiramente acima da média.
  • Dezembro: chuvas ligeiramente abaixo da média em todo estado.
  • Janeiro: chuvas de normal a ligeiramente abaixo da média no Pantanal e no nordeste do estado. As demais áreas estarão com precipitação ligeiramente acima da média.

No próximo trimestre as temperaturas estarão entre normal a acima, especialmente no sudoeste do MS, onde estará mais quente. A precipitação estará de normal a abaixo da normalidade, especialmente para o oeste do estado, onde a chuva estará mais abaixo da média.

Jornal Midiamax