Cotidiano

Carro elétrico e árvores: veja estratégias da UFMS para neutralizar emissão de carbono até 2050

Instituição aderiu à campanha em prol do meio ambiente

Gabriel Maymone Publicado em 03/10/2021, às 15h41

Campus da UFMS em Campo Grande
Campus da UFMS em Campo Grande - Marcos Ermínio / Midiamax

A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) aderiu à campanha de redução da emissão de carbono até 2050, com o programa 'UFMS Carbono Zero'.

O programa possui duas metas principais: realizar ações de mitigação das emissões de gases do efeito estufa nas atividades realizadas na Universidade e capacitar, sensibilizar e incentivar seus grupos de interesse/gestores a também reduzir a emissão destes gases.

“A meta de zerar a emissão de carbono até 2050 é audaciosa, porém a UFMS se empenha cada vez mais com ações que levem a este objetivo, aperfeiçoando a cada ano o programa UFMS Carbono Zero”, diz o diretor de Desenvolvimento Sustentável, Leonardo Chaves.

Dezoito estratégias foram estabelecidas para reduzir a emissão de gases:

  1. Incentivar o uso de combustíveis renováveis e utilizar uma maior quantidade de etanol nos veículos institucionais de combustível duplo (flex);
  2. Manter a manutenção periódica dos veículos, diminuindo a emissão de gases por irregularidades mecânicas;
  3. Reduzir as emissões provenientes do consumo de eletricidade, por meio da substituição das lâmpadas fluorescentes por lâmpadas de LED;
  4. Elaborar e prever projetos que visem a exploração máxima da iluminação natural, visando a eficiência energética;
  5. Adquirir equipamentos com o selo Procel de eficiência energética;
  6. Instalar painéis fotovoltaicos para a geração de energia limpa;
  7. Utilizar materiais de baixo impacto ambiental;
  8. Promover o plantio de árvores com a finalidade de sequestro de carbono;
  9. Manter a reserva natural da UFMS como um grande local de redução de GEE;
  10. Divulgar anualmente o inventário de emissões de GEE;
  11. Reavaliar o Programa “UFMS CARBONO ZERO” anualmente;
  12. Fortalecer a coleta seletiva de resíduos e orientar a comunidade universitária a fazer o mesmo;
  13. Diminuir a frequência de transporte entre os câmpus da UFMS, sempre que possível e viável;
  14. Promover fóruns e discussões voltados à mudança do clima;
  15. Utilizar adesivos nos interruptores para estimular a economia do consumo energético;
  16. Estimular o uso de bicicletas nos câmpus e a modalidade “carona amiga”;
  17. Estimular a realização de videoconferências para reuniões entre os câmpus, com o intuito de diminuir deslocamentos;
  18. Economizar papel e deslocamentos desnecessários com a implantação do SEI, a adoção de um PIN para impressão e configuração automática para impressões frente e verso.

Várias destas 18 estratégias já foram implementadas ou estão em processo de implementação, a exemplo da instalação do eletroposto e aquisição do carro elétrico para utilização institucional e em pesquisas sobre energia sustentável, e da utilização de materiais de baixo impacto ambiental para a instalação de bancos e pergolados. Só no segundo semestre de 2020, foram plantadas 100 mudas de árvores nativas na Cidade Universitária.

Jornal Midiamax