Cotidiano

Campo Grande passa por avaliação técnica para se tornar um 'Destino Turístico Inteligente'

Consultor visitou pontos turísticos da cidade, como a Feira Central e a rua 14 de Julho

Fábio Oruê Publicado em 18/11/2021, às 18h01

Consultor argentino está fazendo a coleta técnica de informações
Consultor argentino está fazendo a coleta técnica de informações - Foto: Divulgação/ PMCG

Campo Grande representa a Região Centro-Oeste junto com Brasília no projeto-piloto nacional, o “Destinos Turísticos Inteligentes” e passa por avaliação técnica desde o último domingo (14).

O argentino Julian Cherkasky Rappa, representante do instituto que presta consultoria para o Ministério do Turismo, está na capital sul-mato-grossense para coleta técnica de informações turísticas a respeito da Capital.

A visita compõe uma das fases de pesquisa do Governo Federal para a instituição do projeto, que prevê uma série de diretrizes e eixos para definir se Campo Grande fará parte, ou não, das DTI brasileiras.

“Campo Grande, junto a outras nove capitais brasileiras, estão nesta fase de pesquisa do Ministério do Turismo. Após a visita de Julian, receberemos uma pontuação classificatória pelo instituto para que possamos nos readequar nos eixos estabelecidos pelo projeto”, afirmou o superintendente de turismo do município, Carlos Heitor. 

De acordo com Julian, são nove os eixos levados em consideração pelo MinTUR. São eles: governança; sustentabilidade; acessibilidade; segurança; promoção e marketing; mobilidade e transporte; criatividade e cultura; inovação e tecnologia.

“Acho que todos os destinos tem possibilidades de melhorar como destino e como gestão turística. O DTI é um modelo de gestão, por isso cada destino que é selecionado por esse modelo é garantido que cumpra com os eixos pensados para a realidade do Brasil”, explicou ele.

O técnico passou pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e também visitou alguns pontos turísticos da cidade, como a Feira Central e a rua 14 de Julho.

Jornal Midiamax