Cotidiano

Black Friday: Empresas globais de comércio online são autuadas pelo Procon de MS por fraudes

Dentre as irregularidades, foi constatado que uma gigante mundial do comércio virtual subiu seus preços dias antes da "promoção"

Lucas Mamédio Publicado em 30/11/2021, às 17h17

None
(Foto: Divulgação)

O Procon de Mato Grosso do Sul autuou algumas das gigantes empresas de comércio online por irregularidades durante a Black Friday desse ano. O auto de infração contra a Amazon, por exemplo, foi lavrado após fiscais constatarem que o site de vendas online aumentou o valor dos produtos na véspera da Black Friday para maquiar os descontos oferecidos ao consumidor.

Também foram autuados os sites das lojas Centauro, Adidas, Apple e Samsung por não informar os valores anteriores à promoção exposta. Um dos exemplos é um tênis anunciado como se o valor normal fosse R$ 329,99 e foi colocado como oferta por R$ 199. Entretanto, foi descoberto que o valor do produto nunca passou de R$ 279.

A empresa Privalia foi autuada por publicidade enganosa, uma vez que produtos anunciados não tiveram o percentual de desconto prometido, como no caso da marca Zoomp vendidos com até 89% de desconto, entretanto nenhum produto desta marca ultrapassou desconto maior que 60%.

O Procon/MS também autuou a Riachuelo, Extra e Carrefour por irregularidades nas compras pelo site e aplicativo. Foi constatado erro na hora de efetuar as compras, erro nos valores apresentados e cláusulas abusivas no oferecimento dos serviços, como a não responsabilização caso o produto fosse vendido e não houvesse estoque.

As empresas Dell e C&A também foram autuadas por não cumprir as ofertas enviadas por e-mail com valores enganosos no corpo do texto do e-mail e por apresentar erros na hora de efetuar as compras. Também foi autuado o site e aplicativo Buscapé por informar erroneamente os valores de revenda de produtos analisados e apresentar anúncios de produtos que tiveram aumento abusivos nas vésperas da Black Friday. 

Jornal Midiamax