Cotidiano

Após volta às aulas, Defensoria já tem 30 casos de violência sexual contra crianças em Campo Grande

Aumento dos casos é resultado de relatos feitos por alunos dentro das escolas

Gabriel Neves Publicado em 06/12/2021, às 11h33

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa - (Foto: Reprodução/Getty Images)

A Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul divulgou, nesta segunda-feira (6), o número de atendimentos realizados no ano de 2021. Além do aumento de 33% em comparação com o ano passado, também chama atenção o número de casos de violência sexual contra crianças e adolescentes relatados com a volta às aulas presenciais.

Segundo dados do Nudeca (Núcleo Institucional de Promoção e Defesa dos Direitos da Criança e Adolescente), foram realizados o atendimento direto de mais de 30 casos de violência contra crianças e adolescentes, em grande maioria crimes sexuais, somente em Campo Grande, entre os meses de agosto de outubro.

De acordo com a coordenadora do Nudeca, Débora de Souza Paulino, esse número está atrelado com o retorno das aulas presenciais nas escolas públicas, onde os alunos passaram a relatar os episódios de violência vivenciados em casa. Contabilizando todos os tipos de violência, foram registrados 3.782 atendimentos.

Números totais

Ao longo do ano, foram registrados 326.343 atendimentos em todos os núcleos da Defensoria Pública. Os números são 33% maiores do que registrado no passado, quando foram registrados 244.461. Para a defensora pública-geral, Patrícia Elias Cozzolino de Oliveira, esse aumento ocorre pela implementação dos atendimentos virtuais com o retorno dos presenciais.

Defensora pública-geral, Patrícia Elias Cozzolino de Oliveira, apesenta os dados de 2021. (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

Fazendo um recorte em Campo Grande, os números também tiveram um aumento. Neste ano, foram registrados 130.488 atendimentos, 34% do que o registrado em 2020, quando foram realizados 97.306 atendimentos. O Nufam (Núcleo da Família e Sucessões) possui maior fatia dos atendimentos.

Segundo o coordenador do núcleo, Daniel Provenzano, foram contabilizados 39.678 atendimentos, grande parte relacionados à pensão alimentícia, além de guarda e divórcios.

O Nudem (Núcleo Institucional de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher) contabilizou 5.632 atendimentos na área de defesa dos direitos das mulheres, sendo 4.396 apenas em Campo Grande. O Nuspen (Núcleo do Sistema Penitenciário) da Defensoria Pública registrou 24.966 atendimentos na Capital.

Jornal Midiamax