Cotidiano

Ainda acima da média, nível do Rio Aquidauana segue diminuindo e situação é considerada estável

As chuvas dos últimos dias causaram diversos estragos em Aquidauana, o principal rio que passa pela cidade subiu rapidamente de nível deixando estradas inacessíveis, bloqueando rodovia e destruindo pontos. Apesar dos danos, há dois dias sem chuva, a Defesa Civil considera a situação estável e registra diminuição no nível do rio. De acordo com o […]

Gabriel Neves Publicado em 18/02/2021, às 13h13 - Atualizado em 19/02/2021, às 10h01

Apesar de alto, nível do rio é considerado estável e segue diminuindo. (Foto: Divulgação/Prefeitura de Aquidauana)
Apesar de alto, nível do rio é considerado estável e segue diminuindo. (Foto: Divulgação/Prefeitura de Aquidauana) - Apesar de alto, nível do rio é considerado estável e segue diminuindo. (Foto: Divulgação/Prefeitura de Aquidauana)

As chuvas dos últimos dias causaram diversos estragos em Aquidauana, o principal rio que passa pela cidade subiu rapidamente de nível deixando estradas inacessíveis, bloqueando rodovia e destruindo pontos. Apesar dos danos, há dois dias sem chuva, a Defesa Civil considera a situação estável e registra diminuição no nível do rio.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil, Mário Ravaglia, o Rio Aquidauana está oscilando entre 7,23 e 7,29 metros e apresentando queda, situação considerável estável, “pois o rio pode chegar até os 7,50 metros sem riscos de deixar desabrigados na cidade”.

No momento, sem previsão de chuvas, o órgão aguarda a água proveniente das chuvas registradas em Corguinho, que devem elevar novamente o nível do Rio Aquidauana entre a madrugada e manhã de sexta-feira (19).

Segundo Mário, os agentes seguem em alerta por conta das chuvas registradas em Corguinho. “A água que caiu em Corguinho vai chegar até aqui (Aquidauana) até essa sexta, mas se o volume continuar diminuindo não teremos problemas, nossa única preocupação é caso nível do rio pare de baixar, mas é improvável que isso ocorra”, explicou.

“Depois disso devemos ter uma estiagem até o dia 24 de fevereiro, quando volta a chover, mas até acredito que o rio já está com os níveis normalizados”, concluiu o coordenador da Defesa Civil.

De acordo com a Prefeitura de Aquidauana, foi iniciada nesta quarta-feira (17), uma vistoria nas estradas vicinais do município para identificar e computar os danos causados.

Ainda acima da média, nível do Rio Aquidauana segue diminuindo e situação é considerada estável
Ponte foi destruída por conta das enchente. (Foto: Divulgação/Prefeitura de Aquidauana)

Até o momento já foram identificados diversos trechos de estradas vicinais alagadas e danificadas; trechos da rodovia BR-419 interditados por pontos de alagamentos e erosão; seis pontes distribuídas na região do Taboco, Furnas dos Baianos e Distrito de Cipolândia tiveram suas cabeceiras destruídas.

Município pede situação de emergência

A prefeitura afirma não ser possível executar medidas definitivas de reparos, por conta do período chuvoso e no momento a única saída são medidas paliativas.

Em nota, o executivo pede respaldo com decreto de situação de emergência, para facilitar e agilizar a contratação de serviços para recuperação de estradas e pontes, afirmando que serão realizadas vistorias, captação de imagens e elaboração de um relatório dos danos para justificar legalmente o decreto de situação de emergência a nível municipal.

Recuperação da BR-419

A prefeitura alega que o serviço de recuperação da BR-419 compete ao DNIT, por se tratar de uma rodovia federal e afirma já ter informado sobre a situação calamitosa e solicitado a intervenção com urgência.

As estradas vicinais e pontes de competência do município, a Prefeitura de Aquidauana por meio das Secretarias Municipais de Obras e Planejamento terão os serviços de recuperação iniciados.

Chuvas acima da média

O Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) aponta que o volume de chuvas pode atingir níveis acima da média para o mês de fevereiro, de 150 a 200 milímetros.

O meteorologista Nathalio Abraão, explica que os locais onde mais choveu foram Aquidauana, Dois Irmãos do Buriti, Rio Verde, Santa Rita do Pardo, Campo Grande e Corguinho. Apenas a região sul do Estado segue com estiagem. “Faltando chuva em toda a região sul. Somente 20% do esperado. Isso acaba contribuindo para a colheita da soja”, disse.

Jornal Midiamax