Cotidiano

Adestrar cães custa a partir de R$ 100 e tem treinamento especializado em Campo Grande

Adestradores garantem que o treinamento melhora a comunicação entre dono e o cão

Mariane Chianezi Publicado em 05/12/2021, às 16h20

None
Divulgação/Dog Prime Adestramento

Os cães têm uma ligação bastante importante com os seres humanos. Companheiros, eles são chamados, inclusive, de ‘melhores amigos do homem’. Para garantir uma ligação ainda mais construtiva com o dono, os animais podem passar pelo processo de adestramento, para contribuir no seu comportamento.

Em Campo Grande, o mercado é bastante vasto. Com aulas a partir de R$ 100 e treinamento especializado, os donos garantem um reforço no comportamento positivo do bicho, como sentar, ficar parado e esperar pelo alimento.

Conforme o adestrador de cães há mais de 25 anos, Juca, o adestramento contribui para que o tutor tenha maior controle sobre o cão, e também auxilia na saúde física e mental. Primeiro, o tutor realiza uma consultoria, para que o adestrador avalie o animal, e depois o treinamento é passado.

“Como adestrador eu procuro focar nos resultados. Entre consultorias e pacotes de adestramento, costumo realizar 10 a 15 atendimentos por mês. Um pacote básico, de 10 horas aulas agendadas, teóricas e práticas, com 100% de participação do tutor, dura em média de 3 a 4 meses”, comentou.

Juca pontua que o adestramento oferecido por ele não acontece sem a participação do dono e sem antes realizar a consultoria domiciliar sobre as normas de criação e comportamento.

“A consultoria varia entre uma a duas horas, com a participação do tutor e os cães. E os demais da casa se tiverem interesse. Às vezes, o cão tem apenas um desvio de comportamento e aí se realmente for preciso, se o dono aceitar as normas de comportamento que for preciso, eu estudo o melhor pacote, com aulas teóricas e práticas”, disse.

As consultorias podem variar entre R$ 100 a R$ 300, dependendo da região da cidade e do caso a ser estudado. Juca diz que a consultoria é realizada de forma presencial ou a distância e que, muitas vezes, só na consultoria o dono já consegue ótimos resultados com o cão.

Existe raça ‘mais fácil’ de se adestrar?

Juca explica que o adestramento pode ser feito em qualquer cão, independente da raça ou tamanho. Desde quando o filhote desmama, ele já está apto a iniciar o treinamento. “Existem raças que são mais inteligentes, como Border collie, pastor alemão, até mesmo o SRD, os vira-latas, para mim são um dos mais inteligentes”, disse.

Quanto mais cedo começar, melhor

Tony Moreira tem a Be Dog junto de sua esposa, Marília Paiva, e comenta que o adestramento é ideal começar a partir dos 60 dias de vida do animal. Sem manias e sem costume, o treinamento será mais fácil e o cão absorverá melhor.

[Colocar ALT]
Tony | Foto: Divulgação 

Com experiência em adestramento desde a adolescência, o treinador explica que as aulas têm valor a partir de R$ 100 e normalmente os cães recebem o treinamento básico.

“Normalmente é adestramento básico, como não pular nas pessoas, não roer móveis, sapatos, andar sem puxar, a questão da socialização, a gente já trabalha para evitar medo dos fogos [de artifício], trovões, aí o tempo de treinamento varia entre três a seis meses”, disse.

O morador que contratar os serviços de um adestrador recebe as orientações sobre o treinamento do pet e Tony explica que é necessário que ele treine com o cão em casa.

“É importante o tutor colocar em prática. Se não ele vai obedecer somente o adestrador. É legal frisar que o cão adestrado não se tornará um robô, a gente trabalha para ele ter um convívio legal com os tutores. Para evitar ter problemas no quintal, cavar, latir excessivamente, o adestramento é importante”, pontua.

Melhor comunicação entre dono e cão

Há cinco anos no mercado, a Dog Prime também é especializada em adestramento de cães. O gerente, Matheus Grazina, explica que o objetivo do treinamento não é ensinar comandos, e sim ensinar o dono a se comunicar com o cão, construir liderança, saber como usar a guia, como alimentar da maneira correta, como ensinar os comandos e também como corrigir um comportamento indesejado.

"O adestramento não deixa seu pet um robô, apenas melhora sua comunicação com ele, para saber qual é o momento de cada coisa, hora de pular em você, de passear, de entrar em casa, de morder, porém, tudo sob comando. Se você não ensinar qual o momento de cada coisa, o cão vai fazer quando ele quiser, e aí que está o problema. Ele não pode sair pelo portão se você não deixar ou pular em você quando está saindo para trabalhar. Esse é o nosso objetivo, criar essa comunicação", disse.

O pacote de treinamento é de no mínimo de 3 meses. Nos primeiros 20 dias, o cão permanece no centro de treinamento para iniciar o processo de construção da liderança e mudança de rotina. Nesse período, os donos vão até o centro de treinamento na semana fazerem aula, na prática, com seu cão em horários agendados.

O gerente explica que, após os 20 dias no centro de treinamento, o adestrador devolve o cão para seu lar e faz mais 8 aulas residenciais, onde o pet mora. Nas redes sociais, o centro de treinamento divulga os trabalhos com as diferentes raças de cães. 

Jornal Midiamax