Cotidiano

Ação social quer levar cestas básicas para pelo menos 6 mil famílias em MS

Em Campo Grande, existem cerca de 30 favelas ou comunidades

Mariane Chianezi Publicado em 01/06/2021, às 15h33

None
Divulgação

O 'Tocando em Frente', projeto social de Campo Grande há mais de 12 anos, que proporciona acesso ao esporte, cultura, artes e geração de renda para milhares de crianças, jovens e adultos, lança o Projeto Tocando em Frente Solidário, uma ação social entre vários entes civis e institucionais com objetivo de angariar doações de alimentos para destinar às famílias em situação de vulnerabilidade social em Campo Grande, e também estendendo para todo estado. A expectativa é que 6 mil famílias sejam atendidas.

O Projeto conta com a parceria da CUFA MS (Central Única das Favelas de Mato Grosso do Sul) que estima existir em Campo Grande mais de 6 mil famílias em situação de pobreza e fome, que atualmente enfrentam muitas dificuldades tendo em vista o agravo da pandemia e a crise econômica e social.

“Em Mato Grosso do Sul encontramos grupos de pessoas que enfrentam as mais adversas situações, até mesmo em direitos básicos garantidos pela nossa Constituição, como direito a habitação, educação, saúde, segurança e cultura. Em Campo Grande, é possível localizar os chamados 'aglomerados subnormais', conhecidos como favelas onde a falta de renda gera várias situações como fome, violência, o não acesso à justiça, falta de cuidados básicos com a saúde e mínimas condições para o estudo, fato que gera uma descrença da maioria no futuro” analisa a Coordenadora da CUFA MS, Lívia Lopes.

A partir dos atendimentos feitos pela Central, estimasse existir em Campo Grande, 30 favelas ou comunidades, somando um total de 6.592 famílias, impactando indiretamente, cerca de 26.368 indivíduos (consideramos uma média de 4 pessoa por família). “Com os dados que temos em nossos cadastros, das 7 regiões da capital, já assistimos em seis delas. Sendo assim, nos fizemos presentes em quase todo espaço geográfico de Campo Grande, quantificando isso chegamos a esses números”, explica o voluntário da CUFA MS, Thiago Kohagura. A CUFA MS também está presente nas cidades de Três Lagoas, Ivinhema, Corumbá, Amambai e Dourados.

Para alcançar esse grande objetivo e atender um número expressivos de pessoas, o Tocando em Frente Solidário conta com parceiros das mais diversas frentes e que possuem atuação na área social.

Para o defensor público Valdir Florentino, 2º vice-presidente da ADEP-MS, contribuir com esta ação faz parte do verdadeiro significado da palavra defensorar. “Nós defensoras e defensores públicos atendemos muitas pessoas e famílias que precisam de um amparo perante a lei e também já contribuímos outras vezes em campanhas de solidariedade, pois auxiliar aqueles que mais precisam é defensorar, é amar o próximo sem julgamento, é mostrar que a união de pessoas e instituições podem fazer a diferença na vida de quem ajudamos”.

Serão aproximadamente 30 dias de ação e divulgação do projeto que tem por objetivo arrecadar cestas básicas para as famílias. A ação contará com dois locais de entrega em Campo Grande, e doações para outras cidades, em dinheiro ou especificas para instituições ou localidade do estado serão feitas pelo site da Vaquinha Social, reconhecida ferramenta digital de doações.

Os locais de arrecadação em Campo Grande serão no bairro Parati, na sede do projeto Tocando em Frente, na Rua da Divisão, n° 362, e no bairro Jardim dos Estados, no Murano Buffet, na Avenida Afonso Pena, n° 4557.

Para finalizar a campanha será promovida uma grande Liveshow no dia 25 de junho, com a participação de diversos artistas do estado. “Ações como essa já fazem parte do cotidiano de muitos artistas, na nossa última campanha arrecadamos mais de 150 toneladas de alimentos, e vamos dar essa força para o Tocando em Frente Solidário. O engajamento da classe artística ajuda bastante na visibilidade e essa união é fundamental para podermos ajudar mais pessoas”, destaca o empresário artístico, Ninho, responsável por artistas como Jads e Jadson, João Carreiro, Munhoz e Mariano, entre outros.

De acordo com a direção do projeto Tocando em Frente o momento requer urgência e ação para ajudar as milhares de pessoas que estão passando por dificuldades, situação que se agravou com a pandemia. “Neste momento em que passamos por uma grave crise na saúde que atinge diretamente as pessoas mais vulneráveis socialmente, além das ações de biossegurança e da vacina, para conter o avanço do Coronavírus, promover segurança alimentar para quem mais precisa também é uma maneira de salvar vidas, por isso nosso lema é Doar Também Cura”, declara o coordenador do Tocando em Frente, Rodrigo Andrade.

Para maiores informações e para acompanhar a campanha acesse as redes sociais do Tocando em Frente, no Facebook Tocando em Frente MS, no Instagram @projetotocandoemfrente ou pelo WhasApp (67) 98202-7588. 

Jornal Midiamax