Cotidiano

Temporal atingiu lavouras de Aral Moreira e ainda não há cálculo de prejuízo, diz prefeito

A prefeitura de Aral Moreira, a 389 quilômetros de Campo Grande, ainda contabiliza os prejuízos causados pela chuva, na noite de ontem (13). Conforme o prefeito do município, Alexandrino Garcia (PR), a maior parte dos estragos aconteceu nas zonas rurais, estradas e lavouras. A chuva na cidade começou por volta das 17h e durou até […]

Karina Campos Publicado em 14/04/2020, às 14h35 - Atualizado às 14h39

Motoristas registraram o "tapete" de granizo. (Foto: Reprodução)
Motoristas registraram o "tapete" de granizo. (Foto: Reprodução) - Motoristas registraram o "tapete" de granizo. (Foto: Reprodução)

A prefeitura de Aral Moreira, a 389 quilômetros de Campo Grande, ainda contabiliza os prejuízos causados pela chuva, na noite de ontem (13). Conforme o prefeito do município, Alexandrino Garcia (PR), a maior parte dos estragos aconteceu nas zonas rurais, estradas e lavouras.

A chuva na cidade começou por volta das 17h e durou até às 21h. Segundo o prefeito, o balanço de prejuízo ainda está sendo monitorando pelas equipes de assistência. Um “tapete” de granizo foi registrado por motoristas que seguiam na rodovia MS-286. Não houve ocorrências graves na área urbana, e nem necessidade de acionar o Corpo de Bombeiros.

“Ainda estamos fazendo o levantamento dos danos, mas já vemos que a maioria foi perca de lavouras. A cidade não sofreu danos, a energia já foi restabelecida. O temporal passou um pouco fora da cidade. Uma das coisas que aconteceu, foi que (chuva de granizo) pegou um carro nosso na estrada; quebrou o vidro, amassou o carro”.

O Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) emitiu alerta, na área rural foi atingida por ventos entre 60 e 100 km/h, e de 50 a 100 mm/dia. A previsão para esta terça-feira (14) é que cerca de 48 cidades entre a faixa centro-norte, Pantanal e sudoeste de Mato Grosso do Sul, sejam atingidas pela tempestade.

Vídeo: carros são atingidos por granizo:

Jornal Midiamax