Cotidiano

Sem emprego, avó passa dificuldades e divide dois ventiladores com oito netos no Noroeste

Com oito netos em casa e sem emprego, uma avó tem passado por dificuldades no bairro Jardim Noroeste, em Campo Grande. Ela vive com mais duas filhas adultas, que estão desempregadas, e a família inteira depende dos R$ 604 do Bolsa Família. Com o calorão de 40ºC que tem feito na Capital, a família de […]

Mylena Rocha Publicado em 04/10/2020, às 08h21 - Atualizado em 05/10/2020, às 07h49

Foto: Arquivo Pessoal
Foto: Arquivo Pessoal - Foto: Arquivo Pessoal

Com oito netos em casa e sem emprego, uma avó tem passado por dificuldades no bairro Jardim Noroeste, em Campo Grande. Ela vive com mais duas filhas adultas, que estão desempregadas, e a família inteira depende dos R$ 604 do Bolsa Família. Com o calorão de 40ºC que tem feito na Capital, a família de onze pessoas vive em uma casa apertada e divide apenas dois ventiladores. 

Tânia Ferreira, de 52 anos, é avó das oito crianças, com idades entre dois e nove anos. Ela explica que tem passado por dificuldades, quando teve o auxílio emergencial negado e passou a viver com a renda do Bolsa Família, que totaliza R$ 604. A casa onde mora está em situação crítica, com risco de despencar. 

“Eu preciso de material, porta e janela, para reconstruir minha casinha. Também preciso de roupas, fraldas, leite para as crianças, alimentos, o que puderem me ajudar vai ser de bom grado. Este mês eu estava até sem gás, agora tenho um que o pastor me deu”, conta.

Outro problema é o calor de 40ºC que tem causado sofrimento aos campo-grandenses nos últimos dias. A família de Tânia, composta por 11 pessoas, vive na casa pequena e com apenas dois ventiladores. “Só tenho dois ventiladores usado. Faz muito calor, passo mal por causa da minha pressão, tem noite que não dormimos”, lamenta.

Tânia explica que vive com duas filhas adultas, de 26 e 29 anos, que estão desempregadas. A família passa por dificuldades e está com contas de água atrasadas. “Como vou pagar, sustentando oito crianças? Minhas filhas estão desempregadas, uma está grávida e outra é viúva com crianças pequenas”, diz.

Para quem puder ajudar, a família aceita doações de materiais para a casa, roupas, calçados e fraldas tamanho M e G. Ventiladores usados também podem ser doados. Para ajudar, entre em contato com o telefone: 67 992451925.

Jornal Midiamax