Cotidiano

Secretaria de Educação de MS suspende professor preso em operação contra pedofilia

Homem de 36 anos foi preso em agosto pela Polícia Civil

Adriel Mattos Publicado em 17/09/2020, às 08h30 - Atualizado às 12h23

(Foto: Henrique Arakaki)
(Foto: Henrique Arakaki) - (Foto: Henrique Arakaki)

A SED (Secretaria de Estado de Educação) suspendeu por 30 dias um professor de 36 anos preso na segunda fase da Operação Deep Caught, da Polícia Civil, contra a pedofilia. A resolução foi publicada no DOE (Diário Oficial Eletrônico).

Ele chegou a ser preso preventivamente em agosto, mas foi colocado em liberdade por decisão da Justiça Federal. Músico, o docente leciona a disciplina Educação Física. Ele responde a um PAD (Procedimento Administrativo Disciplinar).

O Jornal Midiamax apurou que essa suspensão pode se estender por até 90 dias (cerca de três meses), dependendo da duração do PAD e do inquérito policial.

O professor foi preso em 12 de agosto na segunda fase da Operação Deep Caught, contra pedofilia e pornografia infantil. A prisão aconteceu na sua casa e lá foram apreendidos dois laptops e dois telefones celulares, por onde o acusado baixava e acabava compartilhando os vídeos e fotos de crianças e adolescentes.

Em depoimento, o professor contou que faz tratamento há oito anos para ‘evitar’ que mexesse com essas ‘coisas’, e que tem a intenção de parar. O professor ainda falou que costumava apagar os vídeos depois que assistia e que não sabia que os programas que usava costumavam compartilhar.

Ele atuava desde 2008 na rede municipal de ensino e desde 2006 na rede estadual ministrando aulas a crianças e adolescentes.

*(Texto alterado às 9h34 e às 9h55 para acréscimo de informações)

Jornal Midiamax