Cotidiano

Resolução permite retomada gradual de Centros de Convivência de Idosos com regras em Campo Grande

Resolução da Sesau (Secretaria de Saúde) autoriza a reabertura gradual de Centros de Convivência de Idosos em Campo Grande, com regras previstas no plano de biossegurança. Os locais foram fechados por causa da pandemia de coronavírus ainda no primeiro semestre de 2020. Os centros deverão planejar a abertura com foco na rede de apoio intersetorial […]

Mayara Bueno Publicado em 06/11/2020, às 12h19

Placa informativa da Prefeitura de Campo Grande. (Foto: Henrique Arakaki, Jornal Midiamax, Arquivo).
Placa informativa da Prefeitura de Campo Grande. (Foto: Henrique Arakaki, Jornal Midiamax, Arquivo). - Placa informativa da Prefeitura de Campo Grande. (Foto: Henrique Arakaki, Jornal Midiamax, Arquivo).

Resolução da Sesau (Secretaria de Saúde) autoriza a reabertura gradual de Centros de Convivência de Idosos em Campo Grande, com regras previstas no plano de biossegurança. Os locais foram fechados por causa da pandemia de coronavírus ainda no primeiro semestre de 2020.

Os centros deverão planejar a abertura com foco na rede de apoio intersetorial e com orientações sobre o protocolo voltado aos profissionais e usuários. Um plano de comunicação terá de ser feito e levar em consideração produção de materiais impressos e digitais com informações didáticas sobre saúde e prevenção ao coronavírus.

Uso de máscaras e higienização

Segundo a resolução, é obrigatório uso de máscaras faciais não profissionais durante toda a permanência no centro de convivência. Idosos, professores, funcionários, colaboradores, auxiliares, visitantes e fornecedores – todos incluídos na exigência. Higienização das mãos antes e após a colocação do equipamento de proteção individual, também é necessário.

É recomendado que, a cada três horas, a máscara em uso seja substituída, caso apresenta sujeira ou umidade e é preferível que se evite práticas que demandem interações físicas. Está proibido o compartilhamento de objetos sem serem higienizados.

Nos banheiros, deverão ser disponibilizados sabonete e papel toalha em quantidade suficiente e o horário de entrada deve ser escalonado, para evitar aglomeração na entrada. O afastamento entre elas deve ser de um metro e meio. Um profissional deverá ficar na entrada para controlar o fluxo de pessoas que vão entrar na unidade.

Casos confirmados e suspeitos

Se alguém tiver resultado positivo, o responsável pelo centro deverá determinar o monitoramento de todos os possíveis contatos da instituição por sete dias, orientado a testagem, caso apresente sintomas. O período pode ser estendido para 10 dias, conforme o resultado de exames.

Assintomáticos que são contatos domiciliares de pessoas sintomáticas não poderão ir ao local e, nestes casos, o isolamento deve ser de 10 dias a partir do início dos sintomas e a pessoa infectada deve estar 24 horas sem sintomas, para que possa voltar de forma segura à instituição.

A resolução na íntegra pode ser conferida a partir da página 6 do Diário Oficial de Campo Grande desta sexta-feira.

Jornal Midiamax