Cotidiano

Prefeitura reforça que não é preciso ir a CRAS para receber auxílio emergencial de R$ 600

A Prefeitura de Campo Grande reforça que não precisa ir ao CRAS (Centro de Referência da Assistência Social) para solicitar o auxílio emergencial de R$ 600, que será pago pelo Governo Federal para pessoas em situação de vulnerabilidade social. Para informações, de acordo com a administração municipal, a SAS (Secretaria Municipal de Assistência Social) em […]

Diego Alves Publicado em 07/04/2020, às 20h23 - Atualizado às 20h48

Reprodução
Reprodução - Reprodução

A Prefeitura de Campo Grande reforça que não precisa ir ao CRAS (Centro de Referência da Assistência Social) para solicitar o auxílio emergencial de R$ 600, que será pago pelo Governo Federal para pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Para informações, de acordo com a administração municipal, a SAS (Secretaria Municipal de Assistência Social) em parceria com a Funsat (Fundação Social do Trabalho) e a Sedesc (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia) vão orientar as pessoas a usarem o aplicativo do governo e tirar dúvidas para receber o benefício.

Quem se inscreveu no registro no Cadastro Único até o dia 20 de março deste ano, e atende às regras do programa receberá o auxílio sem precisar se cadastrar novamente. Quem é beneficiário do Bolsa Família, receberá o valor automaticamente após a liberação do Governo Federal.

Quem tem direito?

Trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados. É necessário ainda ser mais de 18 anos. Não receber benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou de outro programa de transferência de renda federal que não seja o Bolsa Família (O Bolsa Família não impede receber Auxílio Emergencial).

É preciso também ter renda familiar mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total (tudo o que a família recebe) de até três salários mínimos (R$ 3.135,00). Os rendimentos tributáveis no ano de 2018 não pode ter sido acima de de R$ 28.559,70.

Quem preencher estes critérios deve baixar o aplicativo Auxílio Emergencial ou acessar o site auxilio.caixa.gov.br com o CPF em mãos. Após o preenchimento do CPF e confirmação dos dados, o próprio aplicativo informará a situação do seu benefício.

Quem tiver dificuldade para acessar o site ou baixar o aplicativo deve se dirigir aos Cras ou aos locais abaixo, das 8h30 às 13h30, de segunda a sexta-feira, e verificar as informações pessoalmente. Lembrando, que o isolamento social é muito importante neste momento e você só deve se deslocar se necessário.

FUNSAT – Rua 14 de Julho, 992, Vila Glória (Tel. 4042-0585);

Incubadora Mario Covas – Rua Leandro da Silva Salina, 668, Mario Covas (Tel. 4042-0497 (ramal: 2427 e 2428));

Incubadora Francisco Giordano Neto – Rua Marques de Leão, 1214, Estrela Dalva (Tel. 4042-0497 (ramal: 2429 ou 2430));

Incubadora Norman Edward Hanson – Rua General Alberto Carlos Mendonça Lima, 2251, Santa Emília (Tel. 4042-0497 (ramal: 2423 ou 2424));

Incubadora Zé Pereira – Rua Eugênio Peron, 676, Zé Pereira (Tel. 4042-0497 (ramal: 2425 ou 2426))

Atenção: Quem recebe o benefício do Bolsa Família deve aguardar, pois o governo federal garantiu que o recebimento será automático. Caso ainda permaneçam dúvidas vocês podem ligar nos telefones 3314-4482, ramais 6030, 6037 e 6038. (Informações da assessoria)

Jornal Midiamax