Cotidiano

‘Parecia que o fogo estava dentro de casa’: moradores relatam pavor no maior incêndio em estrutura de MS

Considerado o maior incêndio em estrutura física da história de Mato Grosso do Sul deixou moradores do entorno do Atacadão da avenida Duque de Caxias apavorados. “Parecia que o fogo estava dentro de casa, foi desesperador”, relatou Luciana Oliveira Rodrigues, 38 anos, sindica de um condomínio localizado na Rua Américo Vespúcio, nos fundos do atacadista. […]

Gabriel Maymone Publicado em 14/09/2020, às 09h23 - Atualizado às 14h45

Luciana Oliveira Rodrigues mostra como ficou a estrutura aos fundos do Atacadão, bem em frente ao condomínio onde mora. (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)
Luciana Oliveira Rodrigues mostra como ficou a estrutura aos fundos do Atacadão, bem em frente ao condomínio onde mora. (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax) - Luciana Oliveira Rodrigues mostra como ficou a estrutura aos fundos do Atacadão, bem em frente ao condomínio onde mora. (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

Considerado o maior incêndio em estrutura física da história de Mato Grosso do Sul deixou moradores do entorno do Atacadão da avenida Duque de Caxias apavorados.

Parecia que o fogo estava dentro de casa, foi desesperador”, relatou Luciana Oliveira Rodrigues, 38 anos, sindica de um condomínio localizado na Rua Américo Vespúcio, nos fundos do atacadista.

Ainda conforme o relato, Luciana não dormiu à noite de preocupação. “Esquentou muito, todo mundo saiu dos condomínios e tiraram os carros de perto com medo de serem atingidos pelo fogo”, completou.

incêndio no Atacadão
Luciana é sindica de um condomínio localizado na rua dos fundos do Atacadão. (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

Sentimento parecido foi descrito por Meire Teixeira, 70, que teve a casa evacuada. Ela mora na rua de trás e sua casa fica bem em frente ao muro do fundo do Atacadão. “Parecia que o fogo estava dentro de casa, esquentou muito”, relata a idosa que teve que dormir fora de casa, por orientação dos bombeiros.

A filha dela completou dizendo que foi desesperador, mas “graças a Deus estamos bem e ninguém ficou ferido”.

Moradora do condomínio que fica atrás do Atacadão, a massoterapeuta Jaqueline Mendes, 30, relatou que só se deu conta do que estava acontecendo após ouvir explosões. “Assim que vimos a fumaça, achamos que era na vegetação, que sempre pega fogo aqui perto, mas quando ouvimos o estouro, saímos de casa e percebemos que era no Atacadão”, disse à reportagem.

A massoterapeuta mora com a família e também relatou que todos os moradores da região saíram das casas e tiraram os carros de perto das chamas. “Fiquei muito assustada, nunca vi coisa assim”, finalizou.

Veja galeria de imagens do 2º dia do incêndio no Atacadão

incêndio no Atacadão
Estrutura aos fundos do atacadista foi destruída pelas chamas e fogo assustou moradores. (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)
Jornal Midiamax