Cotidiano

MS e outros 11 estados já têm previsão para aulas presenciais no ensino privado

Mato Grosso do Sul e outros 11 estados já possuem previsão para retorno das atividades presenciais do ensino privado.

Dândara Genelhú Publicado em 18/07/2020, às 07h23 - Atualizado em 19/07/2020, às 10h03

(Foto: Arquivo, Midiamax)
(Foto: Arquivo, Midiamax) - (Foto: Arquivo, Midiamax)

Mato Grosso do Sul e outros 11 estados já possuem previsão para retorno das atividades presenciais. O apontamento foi realizado por um relatório da Fenep (Federação Nacional de Escolas Particulares), que monitora o cenário das unidades privadas de ensino brasileiras.

Então nos outros 14 Estados, as aulas continuam suspensas e sem data para voltar. O ensino presencial foi suspenso após o começo da pandemia do coronavírus.

No MS as aulas presenciais da rede privada possuem previsão apenas em Campo Grande. O retorno do ensino presencial ficou marcado para dia 24 de agosto na Capital sul-mato-grossense, porém pode ser adiado devido ao cenário da pandemia.

A data foi pré-fixada após reunião realizada na terça-feira (14), entre o MPMS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul), Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), Semed (Secretaria Municipal de Educação), Vigilância Sanitária, Sinepe (Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino), Associação de Instituições de Ensino Particulares, empresários e professores.

Retorno em outros estados

De acordo com o documento da Fenep, o Distrito Federa deve ser a próxima unidade federativa a reabrir escolas, com retorno das aulas proposto para o próximo dia 27. Ainda em julho os estados do Rio Grande do Sul e Rio Grande do Norte pretendem voltar com aulas presenciais. Já os governos do Maranhão e do Tocantins preveem retomar as atividades a partir de 3 de agosto.

No Rio de Janeiro, o município de Angra dos Reis pretende retornar as atividades das escolas em 17 de agosto. Em Alagoas, o governo projetou o retorno para segunda quinzena de agosto ou na primeira quinzena de setembro

Assim, no Pará, a cidade de Marabá planeja a volta para o dia 3, enquanto a capital Belém só fala em reabertura em setembro. Por fim, os estados do Acre, Piauí e São Paulo dependem do cenário da pandemia para definir datas, mas espera-se que retornem em setembro.

Jornal Midiamax