Cotidiano

MS cai uma posição e tem 3º maior número de presos contaminados com Covid-19

Boletim divulgado pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça) mostra que Mato Grosso do Sul é o 3º do país com maior número de presos contaminados pelo coronavírus (Covid-19). O Estado chegou a ficar na 2ª posição em outubro, quando registrava 1.922 ocorrências da doença. Conforme o levantamento, até o dia 21 de dezembro eram 3.533 […]

Gabriel Maymone Publicado em 26/12/2020, às 10h45 - Atualizado às 18h38

(Foto: Agepen / Divulgação)
(Foto: Agepen / Divulgação) - (Foto: Agepen / Divulgação)

Boletim divulgado pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça) mostra que Mato Grosso do Sul é o 3º do país com maior número de presos contaminados pelo coronavírus (Covid-19). O Estado chegou a ficar na 2ª posição em outubro, quando registrava 1.922 ocorrências da doença.

Conforme o levantamento, até o dia 21 de dezembro eram 3.533 presos confirmados com a doença nos presídios do Estado. O número só é menor do que o informado por São Paulo, com 11,4 mil contaminados no sistema prisional, e Minas Gerais, com 4,2 mil casos.

Em relação ao número de óbitos, Mato Grosso do Sul está mais atrás, empatado na 12ª posição junto com Santa Catarina, Mato Grosso e Acre, todos com 3 óbitos. Em primeiro, novamente, está o estado de São Paulo, com 35 mortes e, em seguida, Rio de Janeiro, com 16 casos.

Por que tantos casos?

Apesar do alto número de casos confirmados, o próprio documento do CNJ ressalta que “as UFs que apresentam maior número absoluto de casos registrados não necessariamente são aquelas com situação mais alarmante, uma vez que esse número pode refletir aspectos como: maior quantitativo de indivíduos privados de liberdade; adoção de políticas de testagem em massa, capazes de diagnosticar casos mesmo entre assintomáticos; regularidade quanto à atualização e à divulgação desses dados”

MS cai uma posição e tem 3º maior número de presos contaminados com Covid-19

A Agepen (Agência de Administração do Sistema Penitenciário de MS) informou que  “vêm sendo realizadas testagens em massa e de forma técnica, o que ocasionou esse volume identificado de casos positivos, com acompanhamento efetivo de todos os confirmados, sendo estes em sua maioria de assintomáticos”.

Testes

Apesar de estar em terceiro com maior número de presos contaminados, documento do CNJ mostra que MS foi apenas o 10º que realizou o maior número de testes. O número está dentro da média de testes por detentos realizados pelos estados. Em números absolutos, o Estado de MS está na 11ª posição com maior população carcerária.

Conforme dados informados pelo próprio governo do Estado ao CNJ, foram 4.844 testes realizados em presos, que resultaram em 3.533 casos positivos. Uma taxa de positividade de 72,9%.

MS cai uma posição e tem 3º maior número de presos contaminados com Covid-19

Os estados com maior número absolutos de testes foram: São Paulo, que testou 84.347 presos, Rio Grande do Sul (14.036) e Minas Gerais (12.116).

Vale ressaltar que apesar de o estado do Rio Grande do Sul ser o segundo que mais realizou testes de Covid-19, está em 10º nos casos confirmados, com 1.785 presos infectados. A taxa de positividade do estado é de apenas 12,7%.

Em São Paulo, que foi o estado que mais testou, a taxa de positividade dos exames realizados ficou em 13,5%. Já no Rio Grande do Sul, que foi o terceiro que mais testou, o índice foi de 12,7%

Jornal Midiamax