Cotidiano

Mito ou verdade: Coronavírus pode ser transmitido ao visitar a túmulos nos cemitérios?

Com a proximidade do feriado do Dia de Finados, os cemitérios de Campo Grande devem receber um grande número de visitantes. Para evitar aglomeração, a equipes da prefeitura irão fiscalizar os cemitérios da cidade. Ainda em pandemia, surge a dúvida, é possível ser contaminado com coronavírus se aproximando de túmulos ou dentro de cemitérios? Umas […]

Karina Campos Publicado em 02/11/2020, às 09h05 - Atualizado às 14h52

(Foto: Ilustrativa/Arquivo Midiamax)
(Foto: Ilustrativa/Arquivo Midiamax) - (Foto: Ilustrativa/Arquivo Midiamax)

Com a proximidade do feriado do Dia de Finados, os cemitérios de Campo Grande devem receber um grande número de visitantes. Para evitar aglomeração, a equipes da prefeitura irão fiscalizar os cemitérios da cidade. Ainda em pandemia, surge a dúvida, é possível ser contaminado com coronavírus se aproximando de túmulos ou dentro de cemitérios?

Umas das preocupações para evitar a transmissão do vírus mudou a rotina dos velórios e a rapidez no encaminhamento dos corpos das vítimas fatais em decorrência da doença. A despedida nas funerárias tem horário e número de pessoas na capela limitados.

Conforme o enfermeiro especialista em doenças infecciosas, Everton Ferreira Lemos, qualquer espaço pode ter a presença viável de um vírus. O ciclo de transmissão ocorre de pessoa para pessoa, podendo ser por contato de forma indireta (contato com superfície contaminada) ou direta (contato próximo), há chances de contaminação.

“Dependendo o local, o vírus pode ficar vivo por um tempo de horas ou dias; cemitérios, portanto, podem apresentar superfície contaminadas”, explica.

Ainda de acordo com o profissional, é importante que em dia de visitas aos túmulos, os visitantes evitem aglomeração, utilizem máscaras, higienizem as mãos, evitem tocar em superfícies e nos olhos ou boca.

“Em casa, ao retornar higienizar as mãos, os calçados e as roupas. Durante velório, evitar abraços e apertos de mãos. Ambientes fechados aumentam o risco. Caso uma pessoa esteja infectada, pode sim transmitir de uma pessoa para outra”, ressalta.

A orientadas da SES (Secretaria Estadual de Saúde), ao município é que além da fiscalização, as unidades tenham capacidade máxima de lotação em 50%. Apenas a visitação será permita, as capelas só serão abertas para velórios e com entrada controladas.

Cemitérios públicos

  • Cemitério Santo Amaro: Avenida Presidente Vargas, 1.500, Vila Santo Amaro. Telefone: (67) 3314-7020.
  • Cemitério São Sebastião (Cruzeiro): Avenida Coronel Antonino, s/n, bairro Mata do Jacinto.
  • Cemitério Santo Antônio, Avenida da Consolação, s/n, Vila Santa Dorotéia. Telefone: (67) 4042-1323.
  • Cemitério Parque das Primaveras: Avenida Senador Filinto Muller, 2211, Jardim Parati. Telefone: (67) 3346-2744.
  • Cemitério Parque de Campo Grande: Avenida Senador Filinto Muller, 2603, Pioneiros. Telefone (67) 3388-5606.
  • Cemitério Jardim das Palmeiras: Avenida Tamandaré, 6934, Jardim Seminário. Telefone: (67) 3361-2940.
  • Cemitério Memorial Park: Rua Francisco dos Anjos, 442, Universitário. Telefone: (67) 3387-4564.
  • Cemitério Nacional Parque: Rua Baobá, Moreninha IV. Telefone: (67) 3393-1515.
Jornal Midiamax