Cotidiano

Metade da população de MS aderiu ao isolamento social no domingo, mostra estudo

Metade da população de Mato Grosso do Sul aderiu ao isolamento social no domingo (24), conforme levantamento da consultoria In Loco a partir da movimentação dos sinais de telefones celulares em todo o país. O número mostra melhora na comparação com dias anteriores, contudo, o Estado ainda está entre os cinco piores do Brasil no […]

Humberto Marques Publicado em 25/05/2020, às 17h31

Aglomeração em frente a cartório expõe desrespeito a distanciamento. Imagem: Dayene Paz, Midiamax
Aglomeração em frente a cartório expõe desrespeito a distanciamento. Imagem: Dayene Paz, Midiamax - Aglomeração em frente a cartório expõe desrespeito a distanciamento. Imagem: Dayene Paz, Midiamax

Metade da população de Mato Grosso do Sul aderiu ao isolamento social no domingo (24), conforme levantamento da consultoria In Loco a partir da movimentação dos sinais de telefones celulares em todo o país. O número mostra melhora na comparação com dias anteriores, contudo, o Estado ainda está entre os cinco piores do Brasil no distanciamento populacional para evitar a proliferação do novo coronavírus (Covid-19).

Conforme dados divulgados nesta segunda-feira (25), mesmo dia em que, pela primeira vez, o Estado confirmou 99 casos positivos em um intervalo de 24 horas –chegando aos 1.023 casos da doença–, exatamente 50% da população do Estado atendeu aos apelos para ficar em casa e evitar tanto disseminar como se contagiar com o coronavírus.

Mato Grosso do Sul ficou à frente apenas de Goiás (47,11%), Sergipe (47,84%), Tocantins (48,77%) e Mato Grosso (49,58%), os piores do Brasil no domingo. Os melhores índices vieram do Amapá (60,73%), Acre (58,55%), Rio de Janeiro (57,44%), Pernambuco (56,63%) e Alagoas (56,24%).

Nas cidades

Já entre os 10 municípios com melhores índices de isolamento social do Estado, 3 enfrentam alta incidência da Covid-19. Segunda na presença da doença entre seus moradores (com taxa de 337,6 infectados a cada 100 mil moradores), Douradina liderou no distanciamento no domingo, com adesão de 64,1% de seus moradores.

Terceira em incidência (229,4 por 100 mil), Vicentina registrou participação de 59,7% de seus moradores no recolhimento domiciliar; enquanto Guia Lopes da Laguna, onde os mais de 180 contaminados pelo coronavírus resultaram em incidência de 1.849,4 por 100 mil (uma das maiores do país) foi a oitava em adesão: 59%.

Completam o “top 10” no distanciamento social Corguinho (61,3%), Rio Negro (61,2%), Glória de Dourados (60,2%), Jaraguari (59,3%), Laguna Carapã (59,1%), Taquarussu (58,3%, sendo que a cidade registrou seu primeiro caso no último sábado) e Paranhos (56,7%).

No outro extremo da realidade do coronavírus no Estado, estão municípios ficou abaixo de 46%. Os piores índices vieram de Japorã (31,8%) e Caracol (32,3%). Depois, aparecem Rochedo (39,8%), Alcinópolis (40,9%), Antônio João (42%), Costa Rica (43,3%), Anastácio (44,6%), Ivinhema (44,7%), Rio Verde de Mato Grosso (45,3%) e Inocência (45,4%).

Em Campo Grande, a adesão ao distanciamento social foi de 49,6% no domingo, enquanto Três Lagoas –outro município com grande número de casos– registrou participação de 53,6% de seus moradores. Em Dourados, o índice foi de 53,3%, e em Corumbá, de 49,5%.

Jornal Midiamax