Cotidiano

Médico em Dourados é a 85° morte por coronavírus em MS

Miguel Yomeda, de 74 anos, médico residente em Ponta Porã, que faz fronteira com Pedro Juan Caballero, no Paraguai  é o 85° óbito de coronavírus em MS  e o primeiro do mês de julho. A morte ainda não foi confirmada pela SES (Secretaria Estadual de Saúde) e deve constar do Boletim Epidemiológico que será divulgado […]

Marcos Morandi Publicado em 01/07/2020, às 06h54 - Atualizado às 12h37

 (Foto: Divulgação).
(Foto: Divulgação). - (Foto: Divulgação).

Miguel Yomeda, de 74 anos, médico residente em Ponta Porã, que faz fronteira com Pedro Juan Caballero, no Paraguai  é o 85° óbito de coronavírus em MSe o primeiro do mês de julho. A morte ainda não foi confirmada pela SES (Secretaria Estadual de Saúde) e deve constar do Boletim Epidemiológico que será divulgado na manhã desta quarta-feira (1).

Segundo informações até agora apuradas ele estava internado há alguns dias na UTI (Unidade de Terapia Intensiva do HU) do HU-UFGD (Hospital Universitário da Grande Dourados) e faleceu às 3h da madrugada desta quarta-feira (1).

Yomeda era morador na fronteira,  mas também tinha residência em Dourados, uma vez que também trabalhava como plantonista no Hospital da Vida, unidade que é administrada pela Funsaud (Fundação de Serviços de Saúde de Dourados).

Na noite desta terça-feira foi registrada a 84ª no MS e a 24 ª em Dourados. Ela identificada como Fernandes Soares, uma idosa de 70 anos, residente em Dourados, que passa a ser a 24ª  na cidade. Ela estava internada desde o dia 22 de junho no Hospital Vida e tinha um histórico de diabetes e hipertensão arterial, de acordo com informações de uma sobrinha da vítima.

No final da tarde desta terça-feira (30) a SES já havia confirmado mais dois óbitos, sendo uma  mulher, de 80 anos, moradora em Corumbá . Ela era portadora de hipertensão arterial e doença de Parkinson e estava na UTI da Santa Casa de Corumbá.

A outra vítima, também uma mulher, de 65 anos, era moradora de Campo Grande e  tinha doença pulmonar crônica obstrutiva. Ela estava internada no HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul).

Segundo a SES, conforme o município de residência das vítimas, os óbitos estão distribuídos da seguinte maneira:

  • 24 em Dourados (um óbito ocorrido em TO)
  • 9 em Campo Grande
  • 5 em Três Lagoas
  • 10 em Corumbá
  • 6 em Itaporã
  • 5 em Ponta Porã
  • 3 em Fátima do Sul
  • 2 em Batayporã
  • 2 em Brasilândia
  • 2 em Guia Lopes da Laguna
  • 2 em Paranaíba
  • 2 em Rio Brilhante
  • 2 em Vicentina (um no Estado de SP)
  • 2 em Amambai
  • 1 em Anastácio
  • 1 em Douradina
  • 1 em Deodápolis
  • 1 em Glória de Dourados
  • 1 em Iguatemi
  • 1 em Itaquirai
  • 1 em Naviraí
  • 1 em Nova Andradina
  • 1 em Sidrolândia

Jornal Midiamax