Cotidiano

Mais da metade das 203 mortes por coronavírus em MS ocorreram em julho

Mato Grosso do Sul superou nesta sexta-feira (17) a marca das 200 mortes ocasionadas pela Covid-19, causada pelo novo coronavírus. São 203 óbitos, ao todo, de março até hoje. Desse total, 12 foram confirmadas apenas na edição desta sexta-feira do boletim epidemiológico apresentado pela SES (Secretaria de Estado de Saúde), sendo o número de registros […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 17/07/2020, às 11h16 - Atualizado às 15h14

Foto: Marcos Morandi | Midiamax
Foto: Marcos Morandi | Midiamax - Foto: Marcos Morandi | Midiamax

Mato Grosso do Sul superou nesta sexta-feira (17) a marca das 200 mortes ocasionadas pela Covid-19, causada pelo novo coronavírus. São 203 óbitos, ao todo, de março até hoje. Desse total, 12 foram confirmadas apenas na edição desta sexta-feira do boletim epidemiológico apresentado pela SES (Secretaria de Estado de Saúde), sendo o número de registros de mortes em um só dia, conforme a pasta.

Os 12 óbitos apresentados nesta sexta-feira referem-se, em sua maioria, a pessoas idosas e com comorbidades, como hipertensão, diabetes e doenças pulmonares pre-existentes (veja tabela), indicando média de uma morte a cada 12 horas nas últimas 24 horas.

Os 203 óbitos registrados voltam a aumentar a taxa de letalidade em 0,1% a taxa de letalidade em Mato Grosso do Sul, que retornou ao patamar de 1,3%. Já são surpreendentes 113 mortes somente neste mês de julho, contra 70 em junho, 11 em maio, 8 em abril e um no mês de março.

Campo Grande tem 53 dos 203 óbitos e taxa de letalidade estimada em 0,9%, conforme o boletim epidemiológico. A Capital é seguida por Dourados, com 46 registros (1,2% de letalidade), Corumbá (17 óbitos, 2,4% de letalidade), Três Lagoas (8 óbitos, 1,7% de letalidade) e Naviraí (5 óbitos, 2,1%). A maior taxa de letalidade é Alcinópolis, com 50%, segundo a pasta, seguida por Miranda (20%), Anastácio, 17,6%) e Aquidauana (11,1%). Confira a tabela para detalhamento dos demais municípios com registros de óbitos.

Indicadores relacionados reforçam preocupação da SES com o crescimento constante de vítimas fatais da Covid-19 – um deles é a média móvel, que na última semana apontou 6,4%. Agora a média móvel é de 7,3%, nos últimos 7 dias. Para indicar remissão da pandemia no estado, os números precisam apresentar queda constante em relação aos números de duas semanas epidemiológicas passadas. Não é, porém, o caso de Mato Grosso do Sul.

O boletim epidemiológico de hoje trouxe 15.805 confirmações de Covid-19, 475 apenas nesta sexta-feira. São 5.018 pessoas em isolamento domiciliar e 345 internadas, das quais 153 estão em UTI (Unidades de Terapia Intensiva).

Jornal Midiamax