Cotidiano

LISTA: Mensalidades de escolas particulares de Campo Grande variam até 467,61% para 2021

O Proncon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor) divulgou, nesta terça-feira (8), uma pesquisa de mensalidade das escolas particulares de Campo Grande. As unidades já abriram matrícula para o ano letivos de 2021, onde a variação nos preços encontrada pelo órgão é de até 467,61% do 1° do fundamental ao 3° ano do Ensino […]

Karina Campos Publicado em 08/12/2020, às 15h30 - Atualizado em 09/12/2020, às 08h32

Imagem ilustrativa. (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)
Imagem ilustrativa. (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax) - Imagem ilustrativa. (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

O Proncon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor) divulgou, nesta terça-feira (8), uma pesquisa de mensalidade das escolas particulares de Campo Grande. As unidades já abriram matrícula para o ano letivos de 2021, onde a variação nos preços encontrada pelo órgão é de até 467,61% do 1° do fundamental ao 3° ano do Ensino Médio.

Ao todo, foram pesquisadas 57 escolas, entre o dia 10 de novembro a 3 de dezembro. Comparando ao 9° ano, a diferença da mensalidade entre as unidades é de 111,74%, já quando o levantamento se baseia entre o 1° ao 5° ano, o maior valor registrado é o do Colégio Nota 10, de R$ 1.311,72 e a menor é do Colégio Liceu, com mensalidade de R$ 619,50.

Já as entidades que fornecem ensino integral, do 1° ao 3° ano do ensino médio, a variação é de 189,73%. O valor mais caro é o do Colégio Bionatus, de R$ 3,3 mil, a mais barata de R$ 1,139 mil, do Colégio Status.

Comparado ao ano passado, algumas unidades reduziram o valor da mensalidade em -24,68%, para o ensino fundamental, e -9,02% no ensino médio, ambas categorias para o período de aulas intermediária.

Ao todo, 36 escolas sofreram acréscimo e 6 reduziram os valores em comparativo com os preços atuais aos de 2019. O maior aumento do ensino fundamental foi de 15,08% e do ensino médio de 7,32%.

Confira a tabela de preços completa clicando aqui. 

Jornal Midiamax